Saúde

Multivacinação e Vacinação contra a Pólio começam na segunda; veja quem deve se vacinar

Assessoria Sesau AL | 02/10/20 - 15h17 - Atualizado em 02/10/20 - 15h33
Olival Santos

A partir desta segunda-feira (5) até o dia 30 deste mês, acontecem nos postos de vacinação dos 102 municípios alagoanos, simultaneamente, as Campanhas de Multivacinação e de Vacinação contra a Poliomielite, destinadas a crianças e adolescentes. Conforme a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), no caso da pólio, devem ser imunizadas pelo menos 95% das 215.592 crianças alagoanas que estão na faixa etária de 12 meses a menores de cinco anos de idade; com relação aos adolescentes menores de 15 anos, a iniciativa visa atualizar a caderneta de vacinação.

Entre as vacinas que devem ser atualizadas pelos adolescentes alagoanos, estão 14 que se destinam a prevenir doenças como a meningite, sarampo, caxumba, rubéola, coqueluche, diarreia por rotavírus, difteria, tétano, hepatites, febre amarela e HPV, vírus que pode provocar o câncer do colo do útero, ânus e pênis entre os jovens. Para assegurar o êxito da Campanha de Vacinação contra a Poliomielite e a Campanha de Multivacinação, o Programa Nacional de Imunização em Alagoas (PNI/AL) treinou os profissionais das I e II Macrorregiões de Saúde e emitiu Nota Informativa, prestando todos os esclarecimentos necessários.

Isso porque, segundo a assessora do PNI em Alagoas, Rafaela Siqueira, há precauções e contraindicações que devem ser observadas pelos profissionais de saúde que atuam nas salas de vacinação. Entre as precauções gerais, estão o adiamento da aplicação da vacina no caso de crianças e adolescentes com doenças febris agudas, moderadas ou graves e, para àquelas que estão fazendo uso de imunossupressores, deve ser adiada a vacina por três meses.

Já com relação aos que usam corticoides por um período maior que 14 dias, a administração deve ser adiada e, no caso das crianças que irão tomar a vacina contra a poliomielite, é recomendado adiar a aplicação, momentaneamente, caso apresentem quadro de vômito e diarreia, até a resolução do quadro clínico. Já as contraindicações gerais dizem respeito às pessoas com alergia grave a qualquer um dos componentes de uma das vacinas, após uma dose tomada anteriormente e, no caso das vacinas de bactérias atenuadas ou vírus vivos atenuados, é proibida a aplicação para os imunodeprimidos e as gestantes.

“No caso das pessoas com Síndrome Gripal ou sintomatologia compatível com a Covid-19, seja suspeita ou confirmada, a vacina deve ser adiada até três dias após o desaparecimento dos sintomas e, após 14 dias de isolamento, contados a partir do início da sintomatologia. Para as pessoas que tiveram contato com infectados pelo novo coronavírus, mas, não apresentaram sintomas, não há contraindicação, mas, devem ser respeitados 14 dias de isolamento, tornando-as aptas a comparecerem aos postos de vacinação mais próximos de suas residências”, salientou Rafaela Siqueira.

Paralisia Infantil

De acordo com o Ministério da Saúde (MS), a poliomielite, também conhecida como paralisia infantil, é uma doença infectocontagiosa viral aguda, caracterizada por um quadro de paralisia flácida, de início súbito. Ela acomete em geral os membros inferiores, de forma assimétrica, tendo como principal característica a flacidez muscular, com sensibilidade conservada. A transmissão ocorre por contato direto pessoa a pessoa, pela via fecal-oral, por objetos, alimentos e água contaminados com fezes de doentes ou portadores, ou pela via oral-oral, através de gotículas de secreções da orofaringe, seja ao falar, tossir ou espirrar.