Polícia

Namorado da babá teria abusado de menina de 4 anos em Maceió, diz mãe da criança

TNH1 com TV Pajuçara | 01/09/21 - 14h30 - Atualizado em 01/09/21 - 16h17
Reprodução

A mãe da criança de 4 anos que relatou ter sido abusada sexualmente no bairro Ponta Grossa, em Maceió, afirmou nesta quarta-feira, 1º, que o namorado da babá seria o homem que cometeu o estupro contra a menina. Em entrevista ao Fique Alerta, da TV Pajuçara/Record TV, a mãe detalhou o relato feito pela própria filha. 

"Eu estava trabalhando e deixei a minha filha com a babá em casa. Quando eu cheguei, a menina não estava mais em casa, estava na casa dela. Eu peguei a menina dormindo e fui dormir junto com a menina. Quando ela acordou, eu fui dar banho nela. Aí ela disse: "Mamãe não lave meu 'piupiu' não, que está doendo. O menino botou o dedo com força". Na mesma hora eu deitei a menina na cama e chamei a babá dela. A babá disse que não sabia de nada e que não colocou ninguém dentro de casa. Só que minha filha disse que ele entrou lá em casa e ela (babá) viu toda a situação, vestiu a roupa da menina e botou ele para fora".

"Ela (babá) disse que não sabia de nada. A minha filha disse que a babá saiu, foi no mercadinho comprar chocolate para ela, e deixou ela sozinha com ele. E quando ela voltou, a menina estava pelada em cima da cama. Ela brigou com ele, botou ele para fora e vestiu a roupa na menina", respondeu a mãe ao ser questionada sobre o que a babá teria dito. 

Como é de Pernambuco, a mulher explicou que mora sozinha com a filha em Maceió e que só trouxe a menina para a capital alagoana após encontrar alguém de confiança para cuidar da criança enquanto ela trabalhava. 

"Faz três meses que eu estou aqui. Eu demorei a buscar ela, porque eu não tinha ninguém de confiança aqui. Aí como eu arrumei a sobrinha da dona da casa que eu aluguei, eu fui pegar ela (filha) em Caruaru e trouxe para cá. Estava indo tudo bem. A menina estava dizendo que gostava dela, que cuidava bem dela. Só que ela vacilou, deixou o namorado entrar em casa. E ele confirmou para mim que entrou na casa, mas nega que tenha feito (o abuso). E ela (filha) reconhece ele toda hora e todo tempo. Ela ficou com medo dele na hora, não quis dizer. Eu disse: vai ficar tudo bem, filha. Vamos na polícia, que vai prender ele. Aí ela foi e falou toda verdade", disse a mãe.

A mulher informou que registrou o boletim de ocorrência na delegacia e que a filha passou por exames. Sobre o vídeo que foi compartilhado nas redes sociais, onde a criança fala sobre o caso, a mãe afirmou que autorizou a filmagem. "(Quem gravou o vídeo?) Foi um pessoal lá no posto. A gente estava passando, o pessoal falou com a gente e contamos a situação. Eles começaram a gravar e disseram que iam divulgar o vídeo dela, e eu deixei. Pediram para ela contar o que tinha acontecido, e ela reconhece o cara se ela ver ele". 

Em contato com a reportagem na manhã de hoje, a delegada Adriana Gusmão, da Delegacia dos Crimes contra a Criança e o Adolescente da Capital (DCCCA), confirmou que a Polícia Civil já apura a situação e deve realizar diligências nos próximos dias.

Criança mudou o comportamento

De acordo com a mãe, a menina de apenas quatro anos passou a apresentar comportamento violento depois de sofrer o abuso sexual. 

"Ela está violenta, muito violenta. Só quer bater nos outros, morder. Ela está com a babá que fica com a filha da minha amiga. Ela disse que a babá não está deixando nem ela tocar no 'piupiu' dela, dizendo: "Não pega no meu piupiu, não, que ele mordeu". Ela fica batendo, mordendo. Não sabe expressar o que está sentindo, aí ela joga dessa forma, mais violenta. Nem trabalhando eu estou, nem saindo de casa eu tô". 

Mãe denuncia ameaça

Ainda durante a entrevista, a mãe revelou que chegou a procurar o suspeito para confrontá-lo e terminou batendo nele junto com uma amiga. Após o caso, ela disse que recebeu ameaças. 

"(Chegou a conversar com esse homem?) Cheguei, a gente bateu nele, eu e uma amiga minha. Cabeça quente, uma mãe revoltada. Fui para cima dele, bati nele. Não fui em casa desde o acontecido. A família dele está me ameaçando, não consigo mais ir na minha casa. Eu pedi ajuda aos policiais para tirar as minhas coisas da minha casa, não estou conseguindo ir lá sozinha. Minha família é toda de Pernambuco, só eu e ela (filha) aqui. Só quero justiça, que ele vá preso. Mesmo que ele não tenha rompido a virgindade dela, mas ele abusou dela do mesmo jeito. E eu quero justiça. A menina está toda machucada, arranhada, e a cabeça dela está toda violenta, mudou tudo. Vai ter acompanhamento psicológico. Ela fez o exame, o médico disse que a virgindade dela não foi rompida, só foi por fora". 

"Inclusive a babá que cuidava da minha filha foi lá em casa, com dois caras e uma barra de ferro para pegar eu e minha amiga. Tentaram invadir a casa, eu peguei a mão no cadeado para eles não entrarem", relatou. 

Entenda o caso

Mais um episódio chocante de estupro de uma criança foi denunciado em Alagoas. O crime, que desta vez aconteceu no bairro de Ponta Grossa, em Maceió, chegou até o conhecimento do Conselho Tutelar após o compartilhamento de um vídeo da vítima, uma menina de apenas quatro anos, que detalha como sofreu o abuso sexual. A OAB-AL e a Polícia Civil já foram acionadas e acompanham o caso.

As imagens, enviadas para a redação por um telespectador da TV Pajuçara não foram exibidas por completo por respeito aos familiares e à própria vítima. Nelas, a menina narra que recebeu um beijo na boca e teve o corpo tocado pelo agressor. 

Em entrevista ao Fique Alerta, a mãe da menina afirmou que o namorado da babá é quem teria cometido o abuso. A Polícia civil abriu inquérito e iniciou a investigação.