Futebol

Neymar vence mais clássicos no geral, mas tem menos gols que Messi

Folhapress | 09/07/21 - 14h48
Ilustração

É muito provável que antes de a bola rolar para a final da Copa América, neste sábado (10), Neymar e Lionel Messi troquem abraços e mensagens de carinho no Maracanã. Afinal, foram bons companheiros no Barcelona de 2013 a 2017 e desenvolveram uma relação de amizade fora do campo.

Mas, a partir do apito inicial do árbitro uruguaio Esteban Ostojich, às 21h, será cada um por si. Ambos em busca de um título que ainda não têm em seus currículos -e com o peso, para Messi, de tirar a Argentina de uma fila de 28 anos sem taças.

Neymar tem melhor aproveitamento geral No retrospecto do clássico sul-americano, o camisa 10 da seleção brasileira já comemorou mais do que seu rival em números gerais.

Neymar disputou 10 partidas contra a Argentina na carreira e soma 5 vitórias, 2 empates e 3 derrotas. Um aproveitamento de 56%.

Já Messi esteve em campo contra a seleção brasileira em 11 oportunidades. Seu histórico na rivalidade é de 4 vitórias, 1 empate e 6 derrotas -aproveitamento de apenas 39%.

Entre as derrotas do argentino, duas foram particularmente doloridas para ele: o 3 a 0 sofrido na final da Copa América de 2007, na Venezuela, e o 2 a 0 da semifinal continental em 2019. Classificado, o Brasil foi campeão dessa edição do torneio, disputada em casa -Neymar, lesionado, não jogou a competição.

Messi marcou mais gols em clássicos Mas, apesar de pior no retrospecto geral, Messi supera Neymar em número de gols no duelo entre as seleções. O argentino já marcou 5 vezes contra o Brasil, contra 3 do brasileiro na equipe rival.

Para os mais supersticiosos, sempre que o astro argentino marcou contra a seleção brasileira, a Argentina venceu.

Em 2010, vitória por 1 a 0 em amistoso disputado no Qatar. Dois anos depois, os argentinos perdiam por 3 a 2 outro amistoso, nos Estados Unidos, até que Messi anotou duas vezes no final da partida e decretou o triunfo de sua equipe por 4 a 3. O último gol de Lionel Messi diante do Brasil foi marcado em 2019, de pênalti, em novo amistoso, dessa vez na Arábia Saudita (1 a 0).

Diante da Argentina, Neymar deixou o seu na vitória por 2 a 0 no Superclássico das Américas de 2011, em Belém. No ano seguinte, em novo encontro pelo mesmo torneio amistoso, fez mais um no triunfo por 2 a 1, em Goiânia. Seu terceiro gol contra os argentinos foi marcado em 2016, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, no Mineirão.

Empate no duelo direto, mas com artilharia do argentino Na lista de clássicos que a dupla disputou, Neymar e Lionel Messi estiveram frente a frente quatro vezes, com duas vitórias para cada um.

Os triunfos do camisa 10 argentino, já citados, ocorreram em amistosos disputados em 2010 e 2012. Nos dois confrontos, Messi anotou quatro gols, o que lhe dá a vantagem na artilharia se considerados os duelos diretos entre ele e Neymar: 4 a 1.

Já o brasileiro saboreou a vitória sobre o amigo em duas oportunidades. A primeira delas em um Superclássico das Américas jogado na China, em 2014. O Brasil venceu a Argentina por 2 a 0, com dois gols de Diego Tardelli.

O segundo triunfo para Neymar veio nas Eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia. Em partida disputada no Mineirão, em 2016, a seleção brasileira venceu os argentinos por 3 a 0, e o atacante anotou um dos gols, o único que marcou até aqui no clássico com Messi em campo.