Saúde

Novas doses de vacinas contra a Covid-19 são distribuídas para municípios alagoanos nesta terça

TNH1 com Ascom Cosems | 24/08/21 - 11h32 - Atualizado em 24/08/21 - 12h02
Arquivo/Secom Maceió

A partir de hoje (24) serão distribuídas 63.060 doses de vacinas para todos os municípios alagoanos, sendo 15.950 de Coronavac, 33.930 da Pfizer e 13.180 da AstraZeneca.  As doses são destinadas para a D1 e os municípios devem prosseguir com a Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19, na população geral acima de 18 anos, de acordo com a organização e estratégias locais.  A informação é do presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Alagoas, e gestor da Saúde de Jundiá, Rodrigo Buarque.

O Cosems/AL)ressaltou que os municípios devem agendar a retirada das vacinas a partir desta terça, junto à CEADI e CREADI. “Lembramos que a distribuição de vacinas nesta 36ª remessa continua obedecendo a nova metodologia de cálculo com o intuito de garantir igualdade no envio de vacinas Covid-19 para os municípios, conforme a Nota Técnica nº 15/2021-SECOVID/GAB/SECOVID/MS”, reforçou o presidente, Rodrigo Buarque.

O secretário executivo do Cosems, Sival Clemente, destacou que a Campanha de Vacinação contra a Covid-19 em Alagoas continua seguindo as recomendações da NOTA TÉCNICA Nº 717/2021-CGPNI/DEIDT/SVS/MS, de 28 de maio de 2021e a Nota Tripartite (CONASS, CONASEMS e MS), publicada no dia 27 de julho.

Segundo ele, no momento ainda não há orientação para o início da vacinação abaixo de 18 anos ou dose adicional de vacina. “Alertamos que os municípios aguardem as pactuações, informações e notas técnicas sobre o início da segunda etapa da campanha de vacinação (vacinação de adolescentes e terceira dose)”.

Portanto, nesta 35ª remessa, os municípios que estarão recebendo a vacina Pfizer também receberão o equivalente a 100% de seringas de 3ml, a serem usadas conforme orientações da NOTA TÉCNICA Nº 996/2021-CGPNI/DEIDT/SVS/MS. Os municípios que forem concluindo a vacinação das faixas etárias de 18 anos e acima, devem comunicar ao Cosems e ao PNI (Sesau), para que na próxima remessa não sejam enviadas novas doses e elas sejam redistribuídas para os municípios que ainda não concluíram e aproveitem o intervalo de tempo para reforçar a vacinação das segundas doses.