Alagoas

Novo decreto: Maceió avança para a fase azul do distanciamento social controlado

Ana Carla Vieira e Lelo Macena | 11/08/20 - 18h54 - Atualizado em 12/08/20 - 08h06

O governador Renan Filho anunciou, na tarde desta terça-feira, 11, que a capital Maceió avança para a fase azul do distanciamento social controlado com base na matriz de risco. O anúncio foi feito durante entrevista coletiva, no Palácio República dos Palmares. Nesta fase será ampliada a capacidade de bares e restaurantes, que vão poder funcionar com 75% da capacidade; templos, igrejas e demais instituições religiosas, também ampliam para 75% da capacidade.  

A apresentação dos dados da última semana epidemiológica, relacionada aos números da Covid-19 em Alagoas, foi feita pelo secretário de estado do planejamento e gestão, Fabrício Marques. Ele destacou que o interior do estado registrou, na última semana epidemiológica, o menor número de óbitos em três meses e meio.

Os cinemas, teatros e museus, que estavam previstos para serem liberados na fase azul, devem continuar fechados no estado. "A área da saúde e o Governo entendem que ainda não é o momento de abrirmos esses equipamentos. Então mesmo avançando para a fase azul, eles continuam fechados", disse Renan Filho.

Já parte do interior do estado avança para a fase amarela, enquanto a região do Sertão, por causa dos números, permanece na fase laranja.

Com relação ao transporte intermunicipal, o governador afirmou que, levando-se em consideração que os municípios do interior ainda estão indo para a fase amarela, essa atividade deve continuar operando com 50% dos veículos, sem avanços por ora.

"É fundamental que a gente siga colaborando com as medidas de distanciamento social, com uso de máscaras e lavando as mãos sempre que possível. Estamos, sim, vencendo a Covid, com redução de óbitos. E a gente precisa continuar trabalhando nessa direção porque se a gente relaxar na nossa proteção, na proteção da nossa família, as coisas em Alagoas podem voltar a piorar", enfatizou o governador. 

"A mensagem de hoje é a seguinte: há avanços, mas há a necessidade de seguirmos vigilantes, cumprindo nosso papel para que Alagoas continue sendo modelo no país", pontuou Renan Filho.

Reabertura das escolas

O Governador Renan Filho também foi questionado sobre o retorno das aulas e disse que essa retomada só vai acontecer quando tivermos 'segurança máxima' em todas as regiões do estado. "Vamos aguardar um pouco o que vai acontecer em outros estados do Brasil, não vamos agir na vanguarda para depois não correr o risco de evoluir. Vamos garantir segurança para as nossas crianças, para os nossos professores, porque esse é um debate muito profundo. É importante a gente ouvir as famílias. O estado vai fazer uma ampla pesquisa para ouvir a opinião das famílias, dos pais, dos próprios alunos, dos profissionais da educação, para tomarmos uma decisão segura", afirmou o governador. 

"Outra coisa que precisa ser debatido é o seguinte: vamos imaginar que Maceió possa ir para a área verde antes que outras regiões. Há possibilidade de abrir parte do estado na educação e outra parte seguir fechada? Eu acho que não, porque educação não é uma coisa que dá para fazer como, por exemplo, um restaurante que pode abrir Maceió mas ficar fechado em outro local. A educação é estadual", frisou o chefe do executivo. 

Avaliação da saúde

O secretário de saúde, Alexandre Ayres, destacou, durante a coletiva, a estabilização na ocupação de leitos no estado. "Isso é fruto do grande esforço feito pela saúde, para ampliar os leitos. São mais de 1.300 leitos disponibilizados em 4 meses e agora, com a colaboração da população durante todo esse período, nós entendemos como possíveis esses avanços para que a gente possa retomar de maneira gradual a economia e que a população possa voltar a realizar algumas atividades que estavam anteriormente suspensas", explicou Ayres.

"Mas é preciso continuar com as medidas de higiene pessoal, como a utilização de máscaras e de álcool em gel. E o principal: que as pessoas continuem evitando aglomerações desnecessárias, para que a gente não tenha uma necessidade futura de fechar ou retroceder nas fases", lembrou o secretário. 

"A gente tem a convicção de que já passamos pelos piores momentos, já temos a possibilidade de avançar agora, mas a gente precisa continuar tendo muito cuidado e atenção porque ainda estamos vivendo um momento de pandemia", finalizou Alexandre.

A coletiva também foi acompanhada pelo secretário do Gabinete Civil, Fábio Farias.

Veja como foi:

As alterações no decreto foram publicadas no Diário Oficial do Estado de Alagoas, em Edição Suplementar, no fim da noite dessa terça-feira. Clique aqui e veja na íntegra.