Polícia

"O que ele fez não tem perdão", diz mãe de criança estuprada; adolescente é suspeito

TNH1 com TV Pajuçara | 15/06/21 - 10h16 - Atualizado em 15/06/21 - 10h56
Imagem Ilustrativa/Reprodução/Jornal de Brasília

"Não aceito, o que ele fez com meu filho não tem perdão. Eu quero Justiça". A declaração da dona Moniara Carla, mãe da criança de três anos estuprada no município de Santa Luzia do Norte, foi dada em entrevista à TV Pajuçara, e reforça o desejo da família para que o suspeito, um adolescente de 13 anos, sofra punições mais rígidas pelo abuso sexual. 

Os parentes da vítima realizaram um protesto nessa segunda-feira (14) e bloquearam a principal via da cidade que fica na Região Metropolitana da capital. Uma equipe do Gerenciamento de Crises da Polícia Militar esteve no local para negociar a liberação da pista e, depois de 5 horas de manifestação, a via foi desobstruída.

"Ele não está mais como era, ele fica se escondendo. Como mãe, não é fácil, ninguém queira estar no meu lugar. Ele como estuprador, só porque é de menor tem que estar solto?", questionou Moniara Carla, que fez reclamações pela liberação do jovem pelas autoridades.

"Meu filho vai tomar um monte de remédio agora, para que ele [suspeito], se tiver doenças transmissíveis, não passar para meu filho", continuou.

Jackson Alves, o pai da criança, também contou a reportagem que manchas de sangue foram encontradas na roupa da vítima. Em seguida, ela foi encaminhada para fazer exames e foi comprovado o estupro.

"Eu estava na casa da minha tia, e ele estava sob a guarda da mãe dele. Esse indivíduo chegou e chamou meu filho para sair. Minha esposa disse que não. Ele não se contentou e voltou a chamar meu filho, e ele inocente, foi", iniciou.

"Quando ela deu conta que meu menino não estava na porta, o meu mais velho foi atrás dele. E aí ele viu meu menino correndo, nas carreiras, sujo de sangue, com as partes meladas de sangue, a cueca, o calção dele, e chorando", continuou.

O pai disse que conversou com a criança e ela explicou como aconteceu o abuso. "Ele não mente, criança não mente. Ele disse como foi que fez nele. Eu quero Justiça, um crime desse não pode ficar impune", reforçou Jackson.

O caso

O adolescente de 13 anos foi apreendido por militares sob a suspeita de praticar estupro contra a criança no município de Santa Luzia do Norte, no último domingo (13).

Ao chegar no local, a polícia encontrou populares no entorno da casa tentando impedir a saída do suspeito. Foram disparados cinco tiros de elastômero para dispersar o grupo.

Em seguida, a vítima foi levada para o Hospital da Mulher, em Maceió, onde passou por exame. O resultado comprovou que o corpo dela apresentava sinais de estupro.

O suposto autor do abuso, a criança e os pais dela foram levados para a delegacia, onde foi confeccionado um auto de apreensão em flagrante por ato infracional referente ao estupro de vulnerável contra o adolescente.