Polícia

Operação cumpre mandados contra facção criminosa em AL e mais 10 estados

TNH1 com Ascom SSP e Ascom MPE | 28/07/20 - 07h02 - Atualizado em 28/07/20 - 10h26
Divulgação/MPE

A Operação Flashback II, com o objetivo de combater o principal núcleo da facção criminosa PCC, foi deflagrada no início da manhã desta terça-feira, 28, e mandados judiciais estão sendo cumpridos em Alagoas e outros 10 estados. 

Ao todo, as forças integradas cumprem 212 mandados de busca e apreensão, e de prisão, distribuídos em 71 municípios, localizados em quatro regiões brasileiras. O propósito é de desarticular a nova composição da facção que tem base no Mato Grosso do Sul, de onde saem as ordens de justiçamento para todo Brasil.

A operação será detalha em entrevista coletiva na Polícia Federal às 11h. 

A região Nordeste é a que concentra o maior número de ações da operação, contabilizando oito estados e 179 mandados judiciais expedidos. Alagoas e Ceará ficam em evidência entre os estados.  As ações em Alagoas ocorrem em Maceió, que concentra o maior número de alvos, ao todo 73, e outros 10 municípios, totalizando 98 cumprimentos de mandados judiciais pelos agentes públicos. 

Veja vídeo:

A Polícia Federal em Alagoas sincronizou suas investigações com os demais órgãos envolvidos, já que alguns dos alvos eram investigados paralelamente. Desta forma, os policiais federais deflagraram a operação NJORD, com o objetivo de dar cumprimento a 39 mandados de prisão e 25 de busca e apreensão em Maceió, São Paulo e em cidades do Mato Grosso do Sul e Paraná, visando desarticular um ramo da facção que remetia drogas a Alagoas. 

A operação está sendo coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), através da Secretaria de Operações Integradas (SEOPI), o Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNCOC), em parceria com a Secretaria de Segurança Pública do Estado de Alagoas (SSP/AL), a Polícia Federal, a  Polícia Civil de Alagoas, por meio da Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic), e a Polícia Militar de Alagoas, por meio do Batalhão de Operações Especiais (BOPE). A ação também teve a participação ativa dos Policiais Penais, do Grupo Especiail de Remoção e Intervenção Tática ( GERIT).

Nesta segunda fase da "Flashback", os estados alvos foram: Alagoas, Pernambuco, Ceará, Bahia, Paraíba, Piauí, Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Minas Gerais. O GAECO/SE também cumpre mandados de prisão e de busca e apreensão, decorrente de Procedimento Investigatório Criminal instaurado em seu Grupo, a partir dos resultados da primeira fase da Operação Flashback.



Efetivo mobilizado

Para garantir o cumprimento de todos os mandados de prisão e demais trâmites cartorários,  aproximadamente 1000 policiais federais, civis e militares de todos os estados onde a facção foi pontuada, foram envolvidos. Em Alagoas, pela Polícia Militar, participaram da operação guarnições do: Batalhão de Operações Especiais (Bope), Batalhão de Radiopatrulha (BPRp), Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), Batalhão de Polícia de Guardas (BPGd), os 1º, 2º, 3º, 4°, 5º, 6º e 8° Batalhões e as 1ª, 3ª e 4ª Companhias Independentes (CIA); pela Polícia Civil, equipes da Asfixia, do Tático Integrado de Grupos de Resgate Especiais (TIGRE), Operação Policial Litorânea Integrada (Oplit) e da Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic), o Grupamento Aéreo da Secretaria da Segurança Pública e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) . 

Maiores informações serão dadas em entrevista coletiva, às 11 horas, com transmissão ao vivo pelo grupo Coletiva On Line e o canal do Youtube do Ministério Público de Alagoas (MPE).