Polícia

Operação desarticula organização criminosa de AL e PE e apreende mais de R$ 3 milhões em drogas

Ascom SSP | 26/10/21 - 07h12 - Atualizado em 26/10/21 - 08h59
Divulgação / SSP-AL

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) coordenou, nesta terça-feira (26), uma operação integrada entre as Polícias Civil e Militar com o objetivo de prender integrantes de uma organização criminosa. A operação foi denominada de Sufoco e cumpre 10 mandados de prisão e oito de busca e apreensão em Maceió e na zona rural de Garanhuns, em Pernambuco. Drogas avaliadas em mais de R$ 3 milhões foram apreendidas. 

A operação é coordenada pelo diretor da Divisão Especial de Investigações e Capturas (DEIC), da Polícia Civil, delegado Gustavo Xavier, e pelo comandante do Batalhão de ROTAM, da Polícia Militar de Alagoas, tenente coronel Marlon.  

Até o momento, a operação resulta em seis prisões, sendo quatro em Maceió e duas em Garanhuns. Lá em Pernambuco, os dois alvos ao receberem voz de prisão atiraram contra as equipes policiais, que revidaram à injusta agressão sofrida. Eles foram baleados e não resistiram aos ferimentos, vindo a óbito. 

Em uma das residências de um dos alvos em Garanhuns, as equipes policiais apreenderam 70 quilos de cocaína, 1,150 kg de pasta base de cocaína, 1,8 kg de haxixe, além de duas prensas, uma pistola .40 e uma pistola calibre 765.  

As drogas apreendidas estão avaliadas em mais de R$ 3 milhões. Os materiais apreendidos e os presos serão encaminhados para a sede da Deic, no bairro da Santa Amélia, em Maceió. 

A operação Sufoco é fruto de um trabalho investigativo realizado pela DEIC, de forma integrada com o Batalhão de ROTAM. Os mandados, expedidos pela 17ª vara Criminal da Capital, foram cumpridos em Maceió nos bairros do Santos Dumont e Pajuçara. Já em Pernambuco, a operação cumpre mandados na zona rural de Garanhuns. 

De acordo com as investigações, parte das drogas comercializadas em Alagoas pela organização criminosa alvo da operação eram enviadas por um fornecedor de Garanhuns. A operação ganhou o nome de “Sufoco”, pois visa coibir de forma incisiva os grupos criminosos atuantes em nosso estado.

Para o cumprimento dos mandados durante a operação integrada, foram empregados policiais militares do Batalhão de ROTAM, do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) e do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran). A Polícia Civil empregou policiais da DEIC, do Tigre e da ASFIXIA. Também participa da operação o Grupamento Aéreo da SSP. A operação em Pernambuco contou com o apoio também da 8ª DPRN (DENARC) e do Delegado Paulo Bicalho. 

A população é grande parceira das forças de segurança no combate ao crime em Alagoas e pode contribuir com o trabalho das polícias realizando denúncias sobre homicídios, tráfico de drogas, roubos, organizações criminosas e outros crimes por meio do Disque Denúncia. As informações podem ser repassadas, de forma anônima e gratuita, por meio de ligações para o 181. 


Foto: Divulgação / SSP-AL

Até o momento, a operação resulta em seis prisões, sendo quatro em Maceió e duas em Garanhuns. Lá em Pernambuco, os dois alvos ao receberem voz de prisão atiraram contra as equipes policiais, que revidaram à injusta agressão sofrida. Eles foram baleados e não resistiram aos ferimentos, vindo a óbito. 

A população é grande parceira das forças de segurança no combate ao crime em Alagoas e pode contribuir com o trabalho das polícias realizando denúncias sobre homicídios, tráfico de drogas, roubos, organizações criminosas e outros crimes por meio do Disque Denúncia. As informações podem ser repassadas, de forma anônima e gratuita, por meio de ligações para o 181.


Foto: Divulgação / SSP-AL