Polícia

Operação que combate homicidas tem quatro presos e adolescente apreendida

TNH1 com DHPP | 23/10/20 - 07h26 - Atualizado em 23/10/20 - 07h39
Arquivo

A Polícia Civil desencadeou uma operação, no início da manhã desta sexta-feira (23), para combater suspeitos de homicídios na capital alagoana. Até o momento, quatro pessoas foram presas e uma adolescente de 16 anos apreendida. Os detidos foram levados para a sede da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Chã de Bebedouro.

Sob a coordenação do delegado Eduardo Mero, a ação da DHPP teve o objetivo de prender autores de crimes ocorridos nos bairros de Cidade Universitária e Jacintinho neste ano. Agentes da Oplit também participaram da operação.

De acordo com a polícia, os suspeitos com iniciais O. V. L. B., de 22 anos, e K. R. M. N., de 16 anos, foram capturados em cumprimento a mandados de prisão e apreensão expedidos pela 9ª Vara Criminal e 1ª Vara da Infância e Juventude, respectivamente.

Ambos são autores do homicídio que vitimou Jonas Ferreira Peres da Silva, vulgo Brejal, no dia 15 de julho, no Jacintinho. O crime foi praticado por meio de disparos de arma de fogo, logo após a vítima ter sido atraída por uma dos autores e surpreendida, numa emboscada. Segundo a investigação, Brejal teria sido assassinado porque estaria se envolvendo com a facção rival.

Já M. V. V. S.. de 24 anos, e R. E. S. A., de 20 anos, foram indiciados e presos por terem assassinado Wallisson Patrick da Silva Costa, de 26 anos, na madrugada do dia 11 de abril, no Conjunto Jardim Royal. O motivo deste crime seria briga de torcidas. O homicídio foi praticado com instrumento contundente - pedras e pedaço de madeira - e os mandados foram expedidos pela 8ª Vara Criminal.

Por último, o preso J. A. S., de 21 anos, foi indiciado na condição de partícipe do homicídio de Antônio Pedro Rodrigues dos Santos, de 23 anos, na tarde do dia 28 de junho, no Conjunto Lucila Toledo.

Ele teria emprestado a arma para o irmão cometer o homicídio, pois este teria sido expulso do baixo por faccionados e pretendia se vingar. O irmão de J. A. S. já foi preso anteriormente pela DHPP e se encontra no Sistema Prisional. Os mandados foram expedidos pela 8ª Vara Criminal da Capital.

Com a operação de hoje, a DHPP informou que já registrou 150 mandados de prisões e apreensões cumpridos em 2020.