Maceió

Pena de estuprador em série pode chegar a 103 anos, diz Ministério Público

Ministério público pede que vítimas de estupro façam denuncia

Carolina Neris* | 22/04/19 - 16h31 - Atualizado em 22/04/19 - 16h52
Dalva Tenório e Lucas Sachida em coletiva de imprensa | TNH1

O Ministério Público de Alagoas (MP/AL) realizou nesta segunda (22) uma coletiva de imprensa sobre os desdobramentos do caso de Benício Vieira de Lima, ex-funcionário da Câmara Municipal de Maceió denunciado por estupro qualificado, sequestro e roubo majorado.  

Segundo o promotor de justiça Lucas Sachida, se imputada a pena máxima pelos crimes, a previsão é de 103 anos, avaliando os agravantes. O MP-AL acredita que Benício Vieira tenha feito mais vítimas. “Sendo um estuprador em série e atuando há quase 15 anos, que é o que a gente tem notícia, acreditamos que existem muitas outras vítimas. O Ministério Público quer e incentiva que essas vítimas venham a nós. Podem procurar uma delegacia de polícia ou a própria promotoria”, explicou Sachida.

Os promotores lembraram que o crime de estupro prescreve após vinte anos, e se a vitima for criança e adolescente, o prazo de vinte anos só começa a partir do momento em que a vítima atingir a maior idade. “Precisamos que as vítimas se manifestem, para que possamos fazer justiça”, apela a promotora Dalva Tenório.

Benício Vieira está preso desde o último dia 15, suspeito de estuprar jovens entre 11 e 19 anos. Ao menos 19 queixas foram feitas contra o acusado.

*Estágiaria sob supervisão da editoria