Alagoas

Pesquisadores reforçam importância de isolamento e medidas de proteção contra a covid

Apesar da redução do número de mortes, pandemia ainda não está controlada em Alagoas; isolamento social e medidas de proteção são fundamentais para que número de casos não volte a crescer

Redação TNH1 | 21/07/20 - 08h11 - Atualizado em 21/07/20 - 08h11
Agência Alagoas

Apesar da redução do número de mortes e dos indicativos de melhora do quadro epidemiológico, o Observatório Alagoano de Políticas Públicas para o Enfrentamento da COVID-19 da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) alerta para o fato de que a pandemia ainda não está controlada em Alagoas e que é preciso manter as medidas de isolamento social para que o número de casos não volte a crescer. 

No último relatório divulgado pelo grupo de pesquisadores nesta segunda-feira, o grupo de estudo chama a atenção para a situação de Maceió, onde não foi registrada a redução do número de novos casos, mas, mesmo assim, foi iniciada nesta segunda feira,20, uma nova fase da flexibilização.

“No estado como um todo, nós observamos uma melhora leve, não é um recuo desejado, pois quando comparamos com outros países que obtiveram sucesso na contenção da pandemia, eles decidiram pela reabertura quando estava em um estágio bem avançado de controle. No caso de Maceió, não houve redução do número de casos. Os números mostram uma estabilização”, explica Gabriel Badue, coordenador do observatório.

Segundo ele, quando as análises da situação são feitas por regiões de Saúde, apenas a 1ª (excluindo Maceió) e 2ª regiões apresentam indicadores que atendem aos critérios preconizados pelo Subcomitê de Epidemiologia do C4NE. A 3ª, 4ª, 5ª, 7ª e 8ª regiões mostram sinais de queda dos indicadores que, caso sejam mantidas, podem levar ao controle da pandemia.

No entanto, Badue ressalta a necessidade das medidas de proteção e de isolamento para que não haja uma reversão dos números e dessa tendência. “É preciso que haja uma atenção para que não volte a ter um aumento no número de casos”, disse Gabriel Badue.

Máscaras e distancimento

Nesta mesma linha da necessidade de se proteger e de usar máscaras para o combate à covid-19, o biólogo e pesquisados Átila Iamarino postou em seus perfis nas redes sociais, nesta segunda-feira, 20, o resultado de uma pesquisa que demostra o quanto é fundamental o uso de máscaras para o combate à pandemia. “Máscaras e distanciamento podem proteger você de se infectar pelo coronavírus e também diminuir as chances de ter as complicações da COVID-19. O resultado é tão importante que merece um vídeo”, escreveu ele em seu perfil do Intagram.

“Esse resultado é fantástico e, se for replicado, pode mudar o curso da COVID-19. Separaram soldados suíços em dois grupos. No grupo que seguiu distanciamento social, infectados não desenvolveram COVID. No grupo sem distanciamento, 30% teve complicações”, disse ele em sua conta do Twitter. Veja o vídeo abaixo: