Polícia

PF cumpre mandados contra suspeitos de desviar mais de R$ 2 milhões da prefeitura de Girau

Dayane Laet com PF-AL | 19/11/19 - 07h11 - Atualizado em 19/11/19 - 07h39
Cerca de 40 agentes cumprem mandados no município | Cortesia / PF-AL

A Polícia Federal em Alagoas (PF-AL), em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF), cumpre oito mandados de busca e apreensão no município de Girau do Ponciano, interior de Alagoas, na manhã desta terça-feira (19). Além dos mandados, foi determinado pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região o afastamento cautelar de 60 dias do atual prefeito, David Barros, por tentar dificultar as investigações.

De acordo com a PF-AL, as investigações apontam que ocorriam fraude no processo de licitação e desvio de verbas públicas ligadas ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), no ano de 2012. O valor desviado chega a R$ 2,3 milhões das contas do município. Além disso, os agentes garantem que os envolvidos também tentaram ocultar os crimes com documentos falsos.

Segundo os indícios colhidos durante a investigação, gestores do município de Girau, entre outubro e dezembro de 2012, sob o argumento de que seria necessária a contratação de empresa para a construção de um Centro Escolar no Distrito de Canafístula do Cipriano, teriam fraudado um procedimento licitatório visando unicamente a contratação de empresa inidônea que serviria somente para a emissão de medições fraudulentas e notas fiscais falsas, que foram usadas para praticar o desvio. Além de documentos, os 40 agentes envolvidos também apreendem veículos, dinheiro em contas bancárias, casas, apartamentos e fazendas, visando possibilitar o ressarcimento das contas públicas.

Fazenda está entre bens sequestrados por agentes da Polícia Federal / Cortesia PF-AL

Em virtude do foro por prerrogativa de função de um dos investigados, o Inquérito Policial, instaurado na Superintendência Regional da Policia Federal em Alagoas, tramita no Tribunal Regional Federal da 5ª Região. 

O TNH1 ainda não conseguiu contato com a prefeitura de Girau do Ponciano para ouvir a versão do prefeito.

"