Polícia

Polícia estoura laboratório e apreende cocaína avaliada em R$ 1 milhão no Agreste

Erik Maia / Deborah Freire | 07/05/19 - 11h58 - Atualizado em 07/05/19 - 15h17
Cocaína apreendida em operação no Agreste | TNH1 / Erik Maia

Uma investigação do serviço de inteligência das polícias Civil e Militar de Alagoas levou à descoberta de um esquema de refino de cocaína em laboratório clandestino no município de São Sebastião, Agreste de Alagoas, a 131 km de Maceió. A partir do flagrante de uma entrega de drogas, os policiais chegaram a uma carga de mais de 20 quilos de cocaína, apreendidos nessa segunda (6), e avaliados em R$ 1 milhão.

De acordo com informações passadas pela polícia em entrevista coletiva nesta terça (7), na sede da Secretaria de Segurança Pública, há um mês os traficantes vêm sendo investigados. Na semana passada, chegaram à polícia informações que apontavam que o grupo estaria com uma grande quantidade de drogas entre Arapiraca e São Sebastião.

A investigação levou a José Marcos Lima Silva, 38 anos, preso ontem por volta das 15h, em flagrante, no estacionamento de um supermercado em Arapiraca quando iria fazer uma entrega de 3 kg da droga.

A partir dele, chegou-se ao restante do entorpecente, que estava armazenado em um imóvel no Loteamento São Jorge, na cidade de São Sebastião, onde seria refinado. No local, também foi encontrado um liquidificador industrial usado no processo. A droga pertenceria a um ex-reeducando, já identificado, mas que está foragido.

De acordo com o delegado Gustavo Henrique, o refino da cocaína em Alagoas não é novidade para a polícia, mas o ‘estouro’ de um laboratório é algo raro. “Um laboratório desse baixa o custo do tráfico no estado. Arapiraca hoje é o grande polo de receptação e distribuição de drogas em Alagoas”, revelou.