Polícia

Polícia faz buscas por suspeito de matar irmão com tiro na boca no Salvador Lyra

TNH1 com informações da PC | 10/02/21 - 07h45 - Atualizado em 10/02/21 - 07h58
Ascom PC-AL

A polícia faz buscas, nesta quarta-feira, 10, para localizar o suspeito de matar o próprio irmão com um tiro na boca após uma discussão por causa da namorada de um deles. O crime aconteceu no Conjunto Salvador Lyra, parte alta de Maceió, no último dia 31, e a vítima foi identificada como Rudson Rafael Araújo dos Santos, 24 anos.

Segundo as investigações, a briga entre dois irmãos teve uma coronhada na cabeça da companheira de Rudson e terminou com o disparo de arma de fogo, que teria sido dado de forma acidental, contra o jovem. 

O delegado Fábio Costa informou à reportagem que o depoimento de uma testemunha mostrou que o irmão de Rudson, de iniciais D.R., tinha desconfiança de que a namorada do jovem fazia parte de uma facção rival, já que os dois tinham envolvimento com o mundo do crime. Rudson e D. R. usavam tornozeleira eletrônica.

A mulher contou aos policiais que quando chegou na casa da vítima, na noite anterior ao crime, já estavam na residência D.R. com a esposa, mais o pai e a avó de Rudson. Após ter passado a noite, a namorada foi confrontada pelo irmão da vítima.

"D.R. chegou no quarto com uma arma de fogo em punho, e entrou perguntando se a testemunha não iria embora, que ela não deveria estar alí ainda, alegando que ela era de região dominada por facção rival da vítima", afirmou Fábio Costa.

O irmão de Rudson imaginava que o relacionamento poderia causar algum problema para ele, mesmo a mulher tendo informado de que não fazia parte da organização rival, que apenas mora em uma região que D.R. considerava inimiga. 

Impaciente e segurando uma arma, D.R. deu uma coronhada na cabeça dela. Foi nesse momento que aconteceu o disparo acidental, com o projétil atingindo Rudson na boca. Desesperado, D.R. saiu em direção à rua para pedir socorro aos vizinhos e, quando voltou com uma pessoa, o irmão já estava morto, em cima da cama.

D.R. fugiu do local com a esposa e disse que ia para a casa da mãe. No momento, ele está foragido e retirou a tornozeleira eletrônica para dificultar a localização.

A Polícia Civil continua com as investigações e o suspeito será indiciado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.