Alagoas

Polícia Federal descobre empresas de segurança irregulares em Alagoas

08/04/16 - 11h25 - Atualizado em 08/04/16 - 11h36

A Polícia Federal realizou em Arapiraca e Maceió a Operação Securitas, concluída nessa quinta (7), que fiscalizou empresas que prestam serviço clandestino de segurança patrimonial e pessoal.

Equipes de policiais federais compareceram a oito locais indicados em denúncias, sendo que em três houve confirmação de que as empresas prestavam o serviço irregularmente.

No bairro Mangabeiras, em Maceió, a empresa Apoio Security foi notificada a se regularizar perante a Polícia Federal. No Condomínio Aroeiras, em Arapiraca, foi constatada a presença de dois vigilantes pertencentes à empresa clandestina de nome Sistema Alvo, que usavam coletes, algemas, tonfa e rádios de comunicação, que foram apreendidos. O condomínio foi notificado a se regularizar.

Por fim, ainda em Arapiraca, a equipe da PF foi ao local de funcionamento da Dellta Segurança LTDA, onde foram apreendidos coletes, algemas, rádios HT e central de rádio, todos empregados na atividade clandestina e ilícita.

Essa foi a primeira fase da operação, que terá caráter de permanência. Com base em previsão legal, a Polícia Federal realiza o controle da atividade de segurança privada no País e vem intensificando este trabalho para fazer com que todas as empresas que desejem atuar no ramo sejam devidamente inscritas e cadastradas na PF e com vigilantes devidamente aprovados em cursos de formação e cadastrados.

As medidas são para que a população não seja vítima de erros de profissionais dessa área, bem como para evitar o surgimento de milícias no Estado de Alagoas, como já observado em outros casos no País.

O nome da operação é uma referência à deusa da Segurança e Estabilidade, significando no Império Romano o Cuidar da Liberdade.

Os detalhes da ação serão apresentados às 16h de hoje pela Polícia Federal.