Saúde

"Precisamos acelerar 2ª dose e dose de reforço da vacina em Alagoas", cobra Ayres em reunião com prefeitos

TNH1 com AMA e Sesau | 06/12/21 - 16h29 - Atualizado em 06/12/21 - 16h36
Carla Cleto/Sesau AL

Com o intuito de acelerar a vacinação contra a Covid-19 em Alagoas, apresentar os números da pandemia no Estado e a perspectiva para o ano de 2022, o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, se reuniu, nesta segunda-feira (6), com técnicos do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Alagoas (Cosems/AL), prefeitos e secretários municipais de saúde. A reunião foi realizada na Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), no bairro Farol, em Maceió.

No evento foi apresentado o comportamento da curva de contágio da Pandemia da Covid-19 em Alagoas, por meio do Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), que mostra que até a última atualização do domingo (5), onde o Estado tem um total de 241.638 casos confirmados do novo coronavírus, dos quais 109 estão em isolamento domiciliar. Outros 234.972 pacientes já finalizaram o período de isolamento, não apresentam mais sintomas e, portanto, estão recuperados da doença. Há 2.882 casos em investigação epidemiológica. E foi registrada uma morte por Covid-19 no domingo em território alagoano. Com isso, Alagoas tem 6.359 óbitos por Covid-19.

“Precisamos acelerar a vacinação, especialmente com a segunda dose e a dose de reforço. Solicitei, juntamente com a nossa equipe técnica, essa reunião presencial, porque o momento é de preocupação e alerta, onde precisamos ficar atentos ao comportamento da pandemia, não só aqui em Alagoas, mas, no Brasil e no mundo. Aqui em Alagoas não faltou leito, não faltou oxigênio, não faltou equipamento, seringas para vacinar os cidadãos no momento que foi necessário, e os profissionais de saúde se dedicaram diuturnamente com a articulação e coordenação dos prefeitos e secretários municipais de saúde, da gente enquanto autoridade sanitária estadual e do governador Renan Filho”, disse.

Durante a reunião, Ayres destacou que o número de casos de Covid-19 começará a aumentar, devido à sazonalidade da doença e das síndromes gripais, pois é um período em que a propagação do vírus tende a ser maior, devido à chegada do outono e do inverno. Por isso, segundo o gestor, é preciso um planejamento e medidas sanitárias. O secretário esclareceu que o aumento dos números acontecerá independente da nova variante Ômicron.

“Essa reunião será, sem dúvida nenhuma, um divisor de águas para o comportamento do que nós gestores pretendemos perante a nossa população. Nós estamos entrando no período mais crítico da sazonalidade gripal. Nós temos outros vírus gripais em circulação. E todos os anos, independente da Covid-19, no período do início do verão até o final de março, nós temos o aumento substancial nos casos de dengue, de H1N1, de outros vírus gripais”, explicou o gestor.

Além disso, Ayres também salientou que, para diminuir os números, Alagoas precisa continuar focando na vacinação e não descuidar das medidas de proteção contra o coronavírus. “Essa variante só surgiu porque ainda existem pessoas não vacinadas no mundo. E quando a gente olha o mundo como um todo, o Brasil, mesmo com todo o atraso e os problemas gerados pelo Governo Federal, negando a existência da doença, o Brasil está bem avançado na vacinação da sua população. Porém, o percentual de Alagoas ainda está muito aquém da nossa necessidade, para que a gente dê até uma resposta a nossa população no que diz respeito à liberação da máscara. A máscara é o item que não pode ainda ser descartado”, argumentou Ayres.

O presidente da AMA Hugo Wanderley diz que os gestores precisam saber o que está acontecendo para tomar decisões e reforçar o sistema de vacinação através da busca ativa. “A parceria com a Sesau é importante, principalmente para que, junto com o Cosems se possa fazer um diagnóstico das dificuldades que os gestores ainda enfrentam", enfatizou Wanderley. “Mas o governo também precisa pontuar o momento, de forma clara, informando a população que linha Alagoas vai seguir”, complementou o prefeito de Maragogi e vice presidente da AMA, Fernando Sérgio Lira.

O presidente do Cosems/AL, Rodrigo Buarque, destacou que Alagoas está hoje com o esquema vacinal completo de 49.9% e os secretários estão se esforçando para melhorar os números. “Avançamos muito no início e precisamos voltar esse cenário”, alertou Rodrigo Buarque. Ele reconhece as diferenças existentes entre os municípios , o que faz com que a cobertura em uma cidade seja maior que a outra.

Com relação à vacinação contra a Covid-19, até esta segunda-feira (6), Alagoas aplicou 4.306.095 doses das vacinas contra a Covid-19 foram aplicadas. Deste total, 2.340.252 pessoas foram vacinadas com a primeira dose (D1), 1.794.184 com a segunda dose (D2) ou dose única (DU) e 172.059 com a dose de reforço (DR) e dose adicional (DA).