Maceió

Prefeito se reúne com presidente do TJ/AL e representantes do Pinheiro

14/02/19 - 12h31 - Atualizado em 14/02/19 - 13h35
Secom Maceió

Em encontro mediado pelo presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), desembargador Tutmés Airan, o prefeito Rui Palmeira se reuniu com representantes do movimento SOS Pinheiro. O encontro, que aconteceu na manhã desta quinta-feira (14), na sede do TJ/AL, teve como objetivo atualizar as informações sobre as ações no bairro, além de tirar dúvidas e ouvir propostas da população.

O prefeito Rui Palmeira falou sobre as ações municipais na região. “Eu passei as informações que nós temos em relação a tudo que está sendo feito e estudado pelos órgãos. Tentei tranquilizar os moradores, pois não há qualquer indício de afundamento do bairro. No entanto, sabemos que ainda não temos a causa para o fenômeno que está acontecendo. Desde o ano passado, a Prefeitura trabalha pelo Pinheiro, buscando técnicos de universidades e do Governo Federal. Além disso, publicamos o decreto que suspende a cobrança do IPTU e de outras taxas, e as primeiras 80 famílias já estão recebendo o auxílio moradia da União. A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) tem feito um levantamento populacional para a necessidade de evacuação da área”, disse.

Ao falar do simulado de evacuação, o gestor reforça o pedido de cautela aos moradores. “É um procedimento de obrigação legal mediante a publicação do decreto de emergência, junto aos órgãos federais, estaduais e municipais. Faremos isso da maneira mais tranquila possível”, acrescentou o prefeito.

Para o presidente do TJ/AL, a reunião reforça a união entre poderes sobre a situação do Pinheiro. “Foi um momento muito significativo. Foi uma audiência propositiva e o prefeito Rui Palmeira teve uma postura aberta, transparente e creio que vamos avançar nessa questão. Falamos sobre a necessidade de combater notícias falsas que só semeiam o medo. No que diz respeito ao Poder Judiciário, vamos fazer um mutirão para regularização da posse de imóveis, pois só com essa regularização as pessoas podem ter acesso aos eventuais benefícios advindos do Governo Federal. Este é um problema de todos nós”, ponderou. Tutmés Airan também falou do constante combate a notícias falsas. “Precisamos enfrentar os boatos para que eles não produzam a intranquilidade que têm produzido”.

Alexandre Rodrigues, integrante do SOS Pinheiro, falou sobre a importância do espaço. “Está sendo muito importante as instituições estarem nos apoiando. O TJ, o Ministério Público, o prefeito, o governador, todos juntos em um encontro muito produtivo. Nós expusemos o que estamos precisando no bairro e o prefeito foi bem solícito ao falar que vai colocar nossas demandas em pauta”, enfatizou.

O representante do Movimento das Lideranças Religiosas do Pinheiro, Wellington Santos, destacou a necessidade de união de forças. “É muito gratificante ser ouvido pelas autoridades. Nosso primeiro líder é o prefeito, que cuida dos bairros, do dia a dia da cidade. Esperamos que esse encontro se desdobre em ações concretas, pois as pessoas estão minadas emocionalmente”, disse o pastor. “Um apelo que faço é que todas as lideranças religiosas, de qualquer matriz, possam nos procurar, pois essa não é uma luta de um grupo de cristãos, mas de todas as pessoas que manifestam ou professam algum tipo de fé para que nos fortalecer. Nós precisamos atuar no campo psíquico, é verdade, mas também no campo da esperança”, completou o religioso.

Trabalho no Pinheiro

A Prefeitura de Maceió está monitorando e acompanhando de perto a situação do Pinheiro desde as primeiras fissuras que atingiram imóveis e vias públicas em fevereiro de 2018. Em março, a Defesa Civil de Maceió foi acionada após o relato de tremor que atingiu o bairro e outras regiões de Maceió. Após averiguar o cenário, o órgão reuniu evidências e acionou o Governo Federal, por meio do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) e do Serviço Geológico do Brasil.

Ainda em 2018, várias ações foram tomadas em conjunto com os governos Estadual e Federal para encontrar respostas e identificar as causas das rachaduras que afetam imóveis e vias públicas na região.

Em janeiro deste ano, com o reconhecimento do Governo Federal à situação de emergência, a Defesa Civil iniciou os trâmites para a continuidade dos trabalhos no Pinheiro. Uma das primeiras medidas foi a inclusão das famílias que deixaram seus imóveis no benefício previsto pela ajuda humanitária. Para mobilizar a comunidade para um cadastro, a Defesa Civil de Maceió reuniu os integrantes do Nudec Pinheiro.

No próximo sábado (16), às 15h, será realizado o simulado de evacuação do bairro. Esta semana, órgãos municipais estiveram nos quatro pontos de apoio que serão utilizados durante a ação.  As visitas foram realizadas na Praça do Sanatório, no estacionamento da Casa Vieira, na rua da Importadora e no ginásio do Centro Educacional de Pesquisa Aplicada (Cepa).