Maceió

Prefeito vistoria obras do Nova Maceió no Village Campestre II

Secom Maceió | 11/08/20 - 16h45 - Atualizado em 11/08/20 - 16h49
Secom Maceió

Nesta terça-feira (11), o prefeito Rui Palmeira vistoriou as obras executadas pelo Revitaliza Maceió, que faz parte do Programa Nova Maceió, no Conjunto Village Campestre II, no Cidade Universitária, na parte alta da cidade. No bairro, mais de 50 ruas estão recebendo serviços de drenagem, esgotamento sanitário e pavimentação.

O chefe do Executivo Municipal enfatizou que a gestão tem avançado com obras de infraestrutura por diversos bairros, o que reflete no bem-estar social dos moradores, principalmente, das comunidades mais carentes. “Iniciamos obras no Clima Bom, Tabuleiro do Martins, Santa Lúcia, Aeroclube, recentemente chegamos ao Colina II e, agora, ao Village II. Era um clamor dessa comunidade, que vai ter a qualidade de vida elevada com a chegada da pavimentação”, destacou Rui Palmeira.

“A gente espera que com o verão a empresa possa colocar as máquinas aqui para garantir rapidez na execução da obra”, complementou o prefeito. Além do Village Campestre, o Nova Maceió está levando saneamento básico, drenagem e pavimentação para outras três grandes regiões da capital: Tabuleiro do Martins, Litoral Norte e Santa Lúcia.

Todos os serviços estão sendo executados respeitando as normas de segurança em razão da pandemia de Covid-19 com os trabalhadores fazendo uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

Os vereadores Eduardo Canuto e Luciano Marinho também acompanharam a vistoria.

Nova Maceió

Lançado em agosto do ano passado pela Prefeitura de Maceió, com ações coordenadas pela Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra), o Nova Maceió está investindo, aproximadamente, R$ 420 milhões em 400 ruas da capital.

Serão mais de 400 mil metros quadrados de pavimentação, mais de 40 mil metros de rede de drenagem pluvial e, aproximadamente, 100 mil metros de rede coletora de esgoto.

Os recursos são oriundos do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), Banco do Brasil, Codevasf, Governo Federal e verba própria da Prefeitura de Maceió.