Maceió

Prefeitura de Maceió sinaliza volta dos músicos em bares e restaurantes

TNH1 com Abrasel-AL | 05/01/21 - 08h49 - Atualizado em 05/01/21 - 09h47
Arquivo/ Itawi Albuquerque / TNH1

Após reunião nessa segunda-feira (4) com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Alagoas (Abrasel-AL), a prefeitura de Maceió sinalizou a liberação de apresentações musicais nos bares e restaurantes da capital. 

Em entrevista ao Balanço Geral Alagoas, da TV Pajuçara, na manhã desta terça-feira (5), o presidente da Abrasel-AL, Thiago Falcão, afirmou que há a expectativa de que o prefeito JHC publique um decreto municipal possivelmente ainda no dia de hoje. 

"O posicionamento do prefeito no dia é que ele seria célere nesse sentido. Ficou de hoje já existir um texto do decreto para que a gente possa fazer a avaliação sobre a questão do texto e possivelmente ainda ser publicado no dia de hoje no Diário Oficial do Município". 

“O que nós queremos é ter toda a segurança e que todos os protocolos sejam seguidos rigorosamente, sem que esses artistas tenham sua atividade principal frustrada”, explicou o prefeito JHC.

O coordenador geral do Gabinete de Combate à Covid-19, Cleidson Moura, explicou que a gravidade da situação motivou a reunião. “O prefeito determinou esse encontro já no primeiro dia por entender o quão grave é importante é a questão do retorno dos músicos ao trabalho. Não existe nem existirá quebra de braço com outros poderes. O foco tem que ser um só: vencer o coronavírus, mas ouvindo e respeitando quem precisa sobreviver".

“Os estabelecimentos estão funcionando e não é justo prejudicar apenas uma classe”, disse o secretário de Saúde, Pedro Madeiro.

Miriam Monte, presidente de Ação Cultural, também se manifestou na reunião. 

“Temos que levar em consideração o princípio da razoabilidade, os bares e restaurantes estão funcionando. Qual o problema que esses profissionais exerçam o seu trabalho seguindo os protocolos?”, questionou.

O presidente da Abrasel ressaltou que os estabelecimentos e os músicos entendem a situação da saúde com a pandemia e sabem da responsabilidade que lhes cabem.  

"Foi feita uma proposta em relação à criação de um protocolo específico sobre a questão de retorno musical em Maceió. Dentro desse protocolo foi proposto pela parte da Vigilância Sanitária, pelo secretário de Saúde municipal, e a Abrasel também levou algumas propostas construídas junto à comissão dos músicos. Lógico que com isso virá uma série de responsabilidades tanto para os estabelecimentos quanto para os músicos. A gente entende a situação atual da saúde em relação ao nosso município e estamos dispostos, no que cabe a nós estabelecimentos e músicos, a fazer nossa parte dentro desse momento", disse Thiago Falcão.

A proposta inicial, também assinada pela Abrasel, foi intitulada de “vamos aplaudir sentados” e apresentou um protocolo específico a ser seguido pelas casas que quiserem promover a realização de apresentações musicais.

O comitê dos artistas, que representou os músicos do estado, reforçou que mais de 12 mil músicos estavam temporariamente sem fonte de renda, vista a suspensão da realização dos eventos.

Entenda

O Governo de Alagoas publicou, na véspera de Natal, o decreto emergencial que endurece o plano de distanciamento social controlado para o combate da Covid-19. O documento foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) no início do dia 24, com a atualização do planejamento de que bares e restaurantes poderão funcionar diariamente entre as 6h da manhã até a 0h do dia subsequente, sendo proibido nestes estabelecimentos a execução de música ao vivo, pela vigência de 15 dias.

A decisão provocou indignação da classe musical. Músicos e trabalhadores do segmento realizaram, no dia 26 de dezembro, um protesto contra o decreto do governador Renan Filho. O protesto foi iniciado na orla e seguiu até a frente do prédio onde o governador reside, no bairro Ponta Verde, parte baixa de Maceió. No último dia 1º de janeiro, a categoria realizou mais um protesto, pedindo pela volta das atividades.