Saúde

Prefeitura de Maceió vai discutir com Ministérios Públicos adoção de 'passaporte da vacina'

Eberth Lins | 07/10/21 - 13h09 - Atualizado em 07/10/21 - 13h37
Reprodução

A Prefeitura de Maceió vai discutir com os Ministérios Públicos Federal (MPF) e Estadual (MPE) a possibilidade de adoção do chamado passaporte da vacina, isto é, a permissão para que somente pessoas vacinadas possam entrar em alguns espaços, a exemplo de shows e restaurantes. A informação foi repassada ao TNH1 pelo Gabinete de Gestão Integrada para o Enfrentamento da Covid-19, no final da manhã desta quinta-feira (07).

Antes de adotar o passaporte da vacina, segundo o Gabinete de Gestão, a Prefeitura vai certificar todos os estabelecimentos de comércio e serviço que estiverem com 100% dos colaboradores vacinados contra a Covid-19. Esses estabelecimentos receberão um selo certificando a adesão à vacinação. O selo ainda não foi divulgado, mas segundo o Gabinete antecipou ao TNH1, será lançado já nos próximos dias.

Motivo de discordância entre prefeitos, governadores e o Governo federal, o passaporte da vacina já foi adotado em ao menos 249 cidades do Brasil, segundo a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), sendo 9 capitais.

Como obter o passaporte - O passaporte da vacina é, na verdade, o Certificado Nacional de Vacinação contra a Covid-19, que é disponibilizado pelo Ministério da Saúde (MS), por meio do aplicativo Conecte SUS Cidadão.  Disponibilizado gratuitamente, o documento é válido em todo território nacional e também para viagens ao exterior, mas só é possibilitado para quem concluiu todo o esquema vacinal, ou seja,  tomou as duas doses da vacina contra a Covid-19 ou a dose única.