Polícia

Preso em 'Operação Ruína' participou de morte de PM em Alagoas

Redação TNH1 | 03/03/20 - 09h16 - Atualizado em 03/03/20 - 10h24
Ivaldo Oliveira foi morto em 2013 | Divulgação

O líder de uma organização criminosa ligada ao tráfico de drogas, preso na operação denominada “Ruína”, também é suspeito de participar da morte do policial militar Ivaldo Oliveira da Silva em 2013. Ele foi preso em São Paulo em cumprimento a um mandado de prisão expedido pela Justiça. A informação sobre a detenção do suspeito foi divulgada à imprensa na manhã desta terça, 03.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de Alagoas (SSP-AL), o homem estaria envolvido no assalto a uma agência bancária no município de Porto de Pedras. Na ocasião, Ivaldo Oliveira foi morto quando tentava frustrar a ação dos criminosos. Este suspeito chegou a ser preso após o crime, mas, em janeiro de 2015, fugiu do sistema prisional.

As investigações mostraram que ele fugiu com a família para o interior de São Paulo e comandou à distância o tráfico de drogas no bairro Canaã, em Maceió. O suspeito era responsável por abastecer o bairro com drogas vinda de outros estados.

‘Operação Ruína’

A SSP-AL, em parceria com as Polícias Civil e Militar, deflagrou, nesta terça-feira (03), uma operação para desarticular duas organizações criminosas distintas atuantes no tráfico de drogas em Alagoas. Dois homens e uma mulher foram presos durante a ação, nos bairros Canaã, em Maceió, e Cruzeiro do Sul, em Rio Largo. 

A operação, denominada ‘Ruína’, é fruto de seis meses de trabalho conjunto entre o Batalhão de Radiopatrulha (BPRp), a Delegacia de Narcóticos (Denarc) e a Secretaria da Segurança Pública de Alagoas (SSP/AL). Durante as investigações, ficou constatada a atuação das organizações em Rio Largo, Maceió e no interior de São Paulo.

Ao todo, foram cumpridos 18 mandados de prisão, busca e apreensão, sendo cinco deles cumpridos em São Paulo. Os mandados foram expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital.