Polícia

Professor suspeito de assédio contra menor de 11 anos é alvo de nova denúncia envolvendo adolescente

TNH1 | 30/03/21 - 09h26 - Atualizado em 30/03/21 - 09h56
Ilustração/ Pixabay

O professor que mandou mensagens com teor sexual para uma aluna de 11 anos pode estar envolvido em outro caso de assédio na mesma escola em Maceió. A nova denúncia, que agora está relacionada a uma adolescente de 13 anos, já chegou ao Conselho Tutelar da 7ª Região e a Polícia Civil deve colher o depoimento da vítima na manhã desta terça-feira, 30.

Na última semana, prints de uma conversa por aplicativo de mensagens mostraram o professor assediando a estudante de 11 anos após aula on-line. Primeiro, ele pediu para que a menina mandasse foto nua, mas que não contasse a ninguém. Depois, ele afirmou que ela estaria liberada de entregar uma tarefa e tiraria a nota máxima se enviasse a imagem. O professor contou também que era policial civil e perguntou se a aluna faria sexo com um adulto.

Nessa nova denúncia, de acordo com o conselheiro tutelar Ariudo Alves, o mesmo homem era professor de biologia da adolescente de 13 anos e teria usado o mesmo aplicativo para praticar o assédio. Ela mostrou a conversa para a família, que procurou o Conselho Tutelar.

"Ele perguntou se ela já tinha feito sexo com adulto e ela disse que tinha apenas 13 anos. Foi semelhante ao que aconteceu com a outra vítima. E isso ocorreu até antes da conversa que ele teve com a menina de 11 anos. Estamos indo para a delegacia e ela vai dar o depoimento dela", disse Ariudo à reportagem. 

O professor já admitiu o envio de mensagens para a aluna de 11 anos e alegou ter ingerido bebida alcoolica. À TV Pajuçara, na sexta-feira passada, ele afirmou estar muito abalado e disse que nunca havia praticado assédio contra menores.

O suspeito dos assédios trabalha numa unidade de ensino pública situada no bairro de Santos Dumont, na parte alta de Maceió.

O TNH1 tentou contato com a Delegacia dos Crimes contra a Criança e o Adolescente da Capital (DCCCA), mas até a publicação da reportagem, não obteve retorno.