Maceió

Projeto propõe 'corredor ecológico' em área onde imóveis serão demolidos em Bebedouro

TNH1 com TV Pajuçara | 08/08/20 - 14h23 - Atualizado em 08/08/20 - 14h24
TV Pajuçara / Izaac Pacheco

A Secretaria de Desenvolvimento Territorial e Meio Ambiente (Sedet) informou que quatro minas de mineração da Braskem, localizadas entre o Bebedouro e o Pinheiro, devem ser preenchidas em aproximadamente três anos. Além disso, há um projeto em negociação para reflorestamento de Mata Atlântica e realização de um corredor ecológico na região. A informação foi divulgada pela secretária da pasta, Rosa Tenório, nesta sexta-feira (7), em entrevista ao vivo ao programa Fique Alerta, da TV Pajuçara

"Temos alguns processos demandados pela empresa. Eles têm uma área definida estrategicamente para o fechamento de quatro minas, três delas na parte do Bebedouro próximo à Lagoa, e uma na parte do final do Pinheiro, início da encosta do Mutange. Essa área vai carecer da demolição de algumas construções e próximo tem também algumas Unidades Especiais de Preservação (UEP). Não abrimos mão da preservação deste sítio histórico riquíssimo da região de Bebedouro. A empresa deve estar começando nos próximos dias a demolição de parte de edificações onde será implantado o canteiro de obra para o enchimento dessas quatro minas. E essa parceria que a gente tem com o IMA [Instituto do Meio Ambiente] também é importante, a gente fez a vistoria em conjunto, para que a gente defina exatamente quais são as áreas, mantendo a preservação do sítio histórico", explicou a secretária.

Ainda de acordo com Rosa Tenório, a expectativa da Agência Nacional de Mineração é que, em setembro, no máximo, sejam iniciados os 'enchimentos' das minas. "Há uma perspectiva pela empresa que o fechamento total dessas minas, o preenchimento total desses vazios, ocorra nos próximos 36 meses. A ideia é que a estejamos juntos nesse processo e acompanhemos desde a demolição dos imóveis até a construção desse canteiro de obras, que vai dar o suporte para esses três anos de enchimento", ponderou.

"Estamos negociando uma grande reurbanização do ponto de vista de reflorestamento, com itens de Mata Atlântica em toda aquela região. E a possibilidade de se fazer um corredor ecológico. Você tem ali o Parque do Ibama e o Parque Municipal, que meio que se integram. E a ideia é que a gente consiga fazer, talvez, um corredor ecológico ligando essas áreas. São tratativas que estão sendo negociadas e propostas junto com a empresa. Obviamente está no início desse processo", detalhou a titular da Sedet.   

Assista à entrevista: