Maceió

Reunião entre rodoviários e empresas vai decidir sobre redução de viagens de ônibus

Eberth Lins | 03/04/21 - 17h59 - Atualizado em 04/04/21 - 12h53
Foto: Arquivo / Secom Maceió

Trabalhadores rodoviários vão se reunir na segunda-feira (05) para confirmar se vão iniciar uma 'operação padrão' com saída dos coletivos somente depois das 12h, a partir da terça-feira (06).

A decisão pela 'operação padrão' ficou acertada neste sábado (03) em assembleia geral entre trabalhadores e a diretoria do sindicato que representa a categoria. A execução da operação, no entanto, depende do resultado de uma reunião entre trabalhadores e empregadores, que está marcada para às 9h desta segunda (05) e será mediada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT).

Ao TNH1, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Alagoas (Sinttro), Sandro Régis, informou que, por enquanto, a proposta apresentada pelas empresas não é interessante e foi rejeitada pela categoria.

"Dos atuais R$ 500 do ticket alimentação, eles querem pagar somente R$ 200. Já dos R$ 120 referentes à parte da empresa no plano de saúde, eles querem reduzir para  R$ 65, o que não foi aceito pelos trabalhadores, que querem também receber os valores atrasados do ticket alimentação em até três parcelas", detalhou Régis.

Ainda de acordo com o presidente do sindicato, passada a operação padrão, a próxima etapa é a greve dos trabalhadores do transporte rodoviário, a partir da sexta-feira (09), quando apenas 30% da frota será mantida circulando na cidade.

O Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros de Maceió (Sinturb) afirmou que busca uma negociação com os rodoviários desde o início do ano. O sindicato também destacou que o momento atual da pandemia agrava as finanças das empresas.

Leia a nota na íntegra:

Desde o início de 2021, o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros de Maceió (Sinturb) vem buscando negociar com os rodoviários. No entanto, é necessário ressaltar que o momento atual da pandemia de Covid-19 agravou ainda mais a saúde financeira das empresas.

De março de 2020, quando foram registrados os primeiros casos de infecção por coronavírus no Brasil, a fevereiro de 2021, as empresas de ônibus perderam mais de 2,3 milhões de passageiros por mês, em comparação com o período anterior. Desde então, o sistema tem operado de forma deficitária, com acúmulo de prejuízos para o setor.

Com a sinalização de um aporte financeiro por parte da Prefeitura de Maceió, foi possível fazer uma proposta viável aos rodoviários. Porém, o Sinturb entende que é necessário um esforço coletivo para que seja possível retomar benefícios, como plano de saúde e tíquete-alimentação. Reiteramos também que a data-base de 2021-2022 do acordo coletivo ainda está em discussão.

As empresas de ônibus de Maceió esperam que a proposta feita na audiência de mediação com o Ministério Público do Trabalho (MPT-AL) seja aceita pelos rodoviários, visto que as empresas ainda não recuperaram o equilíbrio econômico-financeiro total, e pedem a compreensão dos trabalhadores neste momento de pandemia e incertezas, em que todas as partes estão precisando fazer concessões para o benefício de todos e para evitar greves que irão prejudicar a população.

Em tempo, informam que o MPT e a Justiça serão acionados em caso de sinalização de paralisação, para que haja a garantia da frota de ônibus nas ruas para atender à população neste momento de pandemia.