Maceió

Sem acordo com a Braskem, família faz mutirão e volta a morar em casa no Pinheiro

Redação com TV Pajuçara | 19/10/21 - 12h02 - Atualizado em 19/10/21 - 12h52
Reprodução / TV Pajuçara

Insatisfeita com o acordo proposto pela Braskem no processo de indenização às pessoas que tinham imóveis localizados nos bairros afetados pelo afundamento de solo, a família do empresário Audálio Pimentel resolveu retornar para a casa no bairro do Pinheiro.  

Após passar nove meses pagando aluguel e aguardando um acordo de indenização com a Braskem, a família resolveu fazer um mutirão para recuperar o que restou da casa e voltar a morar no bairro, onde morou por 49 anos. Audálio morava na casa com a esposa, a filha e outras sete pessoas, irmãos da esposa Simone. 

"São 49 anos de história aqui, da minha esposa e dos meus cunhados. Minha sogra morava aqui há 49 anos, ela faleceu e ficamos aqui morando na casa dela. A ideia é voltar para cá, para o nosso lar. Quando a gente viu que não ia ter nenhum tipo de apoio da Braskem em relação à nossa indenização, a gente resolveu voltar para o nosso lar. [...] Se o acordo for feito pela Braskem, nós vamos procurar o justo. O certo e o justo", explicou em entrevista ao Cidade Alerta Alagoas, da TV Pajuçara

"Está sendo cansativo, mas a gente não desiste porque é nosso, foi o que a nossa mãe deixou. Então a gente tem que lutar porque isso aqui não estava à venda", afirmou Simone Menezes. 

De acordo com José Menezes, o valor proposto pela empresa não foi suficiente para as famílias que residiam na casa. "A gente não previa esse aluguel, o oferecido não deu para a família toda, éramos em três famílias. Então, por conta disso, não propôs nenhum valor, não fez acordo nenhum, foi quando resolvemos voltar".

A Defesa Civil de Maceió e a Braskem estão cientes da decisão da família. Veja abaixo reportagem completa, que foi ar no Cidade Alerta Alagoas, da TV Pajuçara/RecordTV: