Maceió

Senadores vão discutir situação do bairro Pinheiro em audiência pública

Ana Karolina Lustosa com assessoria | 26/02/19 - 17h56 - Atualizado em 26/02/19 - 19h17

Sob a presidência do senador Rodrigo Cunha, a Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor (CTFC), aprovou nesta terça-feira por unanimidade requerimento de sua autoria para a realização de audiência pública sobre o bairro do Pinheiro e adjacências.

O texto foi aprovado por unanimidade na comissão. Segundo o senador, passado o Carnaval, esse assunto será “prioridade absoluta” na comissão. A audiência será a oportunidade de trazer ao Senado Federal gestores públicos federais e agentes públicos, geólogos e todos os entes envolvidos para buscar soluções para esta, que está se configurando como uma verdadeira tragédia anunciada.

Rodrigo Cunha disse que é importante ouvir os ministérios de Minas e Energia e do Desenvolvimento Regional, além de trazer a Caixa Econômica, o Banco do Brasil e empresas mineradoras supostamente envolvidas no caso. Na avaliação dele, nas reuniões que já aconteceram em Maceió sobre o problema, não foram dados prazos para que as pessoas que estão perdendo suas casas saibam como será seu futuro.

“Precisamos saber como é que será a vida dessas pessoas daqui pra frente. As pessoas que estão saindo de casa, quando vão voltar? Ou não voltam? Esse laudo que está sendo preparado, quando sai? Quem vai assinar o laudo sobre o que de fato está acontecendo? Iremos buscar essas informações para termos uma solução final para tudo isso”, pontuou o senador Rodrigo Cunha, após a reunião.

Na audiência pública também será a oportunidade para tratar das 2.700 empresas que atuam na região e que estão fechando as portas por conta do colapso do bairro.

Reunião da bancada

Nesta terça-feira a bancada alagoana em Brasília também se reuniu  com o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Henrique Rigodanzo Canuto, e com o secretário nacional de Defesa Civil, Alexandre Lucas Alves, para tratar das questões referentes ao bairro Pinheiro. Temas como o pagamento do auxílio moradia, a liberação do FGTS para os moradores, a comunicação com a as famílias do bairro e o laudo da CPRM foram discutidos.

“Não podemos permitir que a população do Pinheiro receba informações desencontradas, causando pânico aos moradores”, disse o deputado Marx Beltrão.

“Nós vamos pedir agora à CPRM uma celeridade no diagnóstico que é muito importante para darmos encaminhamento necessário às questões”, disse a deputada Tereza Nelma.

O deputado Isnaldo Bulhões esteve presente e chamou a atenção para a questão da comunicação com os moradores. ”Quanto a comunicação, é importante que haja a integração da Defesa Civil estadual, municipal e nacional com a população. Eu acho que isso tem sido muito deficiente", afirmou