Maceió

SMTT diz que vai analisar pedido de entidades para a redução de tarifa de ônibus

Letícia Sobreira* | 10/01/19 - 14h42 - Atualizado em 10/01/19 - 15h22
Abrigo de ponto de ônibus construído recentemente pela SMTT | Marco Antônio/Secom Maceió

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito de Maceió (SMTT) informou por meio de nota que está analisando os documentos enviados por um comitê formado por mais de 30 entidades sociais, que solicita a redução da tarifa de ônibus na capital alagoana. O pedido do Comitê foi protocolado na última quinta-feira (03), no Ministério Publico Estadual (MPE).

Confira a nota na íntegra:

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) informa que já recebeu os pedidos protocolados por parte do Sinturb e das entidades sociais e segue analisando os documentos. No entanto, a SMTT esclarece que até o momento não há data prevista para a reunião com o Conselho Municipal de Transportes Coletivos para discutir a proposta de reajuste do valor da tarifa de ônibus. O órgão destaca ainda que está aberto ao diálogo e que buscará uma negociação priorizando, sobretudo, o interesse do cidadão e usuário de ônibus de Maceió.

Além da solicitação feita à superintendência, internautas criaram também um abaixo-assinado virtual reivindicando a redução da tarifa. Na manhã desta quinta-feira (10), o Comitê protocolou a mesma solicitação ao Ministério Público Estadual. As entidades afirmam que o atual valor cobrado pelas empresas é injusto se comparado à qualidade do serviço ofertado e não condiz com a realidade socioeconômica do Estado.

Amanda Balbino, conselheira Estadual dos Direitos da Mulher de Alagoas, conta que a primeira reunião do movimento foi realizada ainda no ano passado, no mês de dezembro, com objetivo de articular os movimentos sociais, os sindicatos e a sociedade civil contra o aumento da tarifa da passagem de ônibus.

“Reivindicamos transparência no repasse das informações que diz respeito aos gastos apresentados pelos empresários como justificativa dos aumentos no valor passagem, assim como a redução do valor atual, tendo em vista o descumprimento por parte das empresas da liminar exige a renovação da frota municipal”, diz Amanda.

*Estagiária sob supervisão da editoria