Polícia

Sócio de advogado morto na Ponta Verde tem prisão temporária decretada

12/04/18 - 09h29 - Atualizado em 12/04/18 - 14h46

Foi preso na manhã desta quinta (12), em Maceió, o advogado Sinval José Alves, sócio de José Fernando Cabral de Lima, morto a tiros em uma sala comercial na Ponta Verde, no dia 3 de março.

A prisão foi realizada em cumprimento a mandado de prisão temporária, por 30 dias, podendo ser prorrogada por mais 30 dias. A suspeita é de que ele possa ter envolvimento com o homicídio.

A delegada do caso, Simone Marques, apenas confirmou a prisão ao TNH1, mas não comentou detalhes da investigação.

Sinval está na sede da Delegacia de Homicídios, na Mangabeiras, onde prestou depoimento.

 OAB

A Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Alagoas (OAB/AL) se pronunciou sobre a prisão, por meio de nota, e informou que acompanhou o caso, assim como o depoimento do advogado. "A Diretoria de Prerrogativas esteve no momento do cumprimento do mandato e vem atuando como instituição para garantir a prerrogativa do advogado", informou.

"A Ordem ressalta a importância da investigação para que de fato, os culpados sejam punidos no rigor da lei [...] e lamenta que as investigações apontem para a possibilidade de o crime ter sido praticado pelo sócio". 

O crime

José Fernando estava em seu escritório com dois colegas, entre eles, o sócio Sinval Alves, quando dois bandidos entraram no local e renderam todos. Eles teriam ficado ajoelhadas e José Fernando foi atingido no ouvido. O crime inicialmente foi considerado um assalto, mas a dupla não levou todos os pertences, deixando inclusive o celular da vítima.