Polícia

Suspeito de assalto usa dinheiro do auxílio para comprar arma e diz que está com Covid

TNH1 | 24/09/20 - 08h20 - Atualizado em 24/09/20 - 08h56
Arquivo

Um jovem de 27 anos confessou, após ser preso pela polícia em Maceió por posse ilegal de arma de fogo, que economizou três parcelas do auxílio emergencial, o que totalizou R$ 1.800, para comprar o revólver que seria usado para cometer assaltos. O suspeito ainda declarou que está com covid-19 e com tuberculose, doenças que podem ser facilmente transmitidas para a população pelo ar.

De acordo com informações da polícia, dois mandados de prisão estavam em aberto contra o homem, sendo um expedido pela Justiça alagoana e outro pelo Judiciário de Pernambuco. Além disso, o suspeito acumula passagens em delegacias por receptação e tráfico de drogas, e chegou a fugir de um presídio quando estava recluso no Complexo Prisional de Alagoas.

"O crime de porte ou posse ilegal de arma de fogo é comum na Central de Flagrantes, mas o que deixou todo mundo incrédulo é que ele foi bem objetivo ao afirmar que economizou e juntou as três parcelas, cada uma de R$ 600, para pegar um revólver para assaltar", disse o agente de segurança Josival, em entrevista ao repórter Hélio Góes, da Rádio Pajuçara FM Maceió.

A prisão do jovem foi realizada ontem por militares do Batalhão de Polícia de Radiopatrulha (BPRv) que flagraram ele com a arma de calibre 38. O homem foi conduzido para a Central de Flagrantes, no Farol, e lá, a mãe dele levou exames que comprovaram o diagnóstico de tuberculose.

"A mãe dele mostrou que ele está sim com tuberculose, mostrou os exames e disse ainda que ele está com covid. Ele ficou sozinho, numa cela isolada, para não transmitir para ninguém. São doenças que facilmente pegam no ar e é um risco para todos", afirmou.

O suspeito vai passar por audiência de custódia nesta quinta-feira e a Justiça vai decidir qual encaminhamento será dado ao caso. Por enquanto, o homem segue isolado na unidade policial.