Polícia

Suspeito de estelionato dá golpe de R$ 400 mil e deixa inacabada obra de sede de entidade que acolhe animais

Teresa Cristina | 01/03/21 - 15h02 - Atualizado em 01/03/21 - 19h01

Um homem foi preso, na tarde desta segunda-feira (1º), no bairro Cidade Universitária, suspeito de aplicar um golpe no Projeto Acolher, entidade que cuida de animais na capital alagoana. Segundo informações da Polícia Civil, ele se passava por construtor e já havia recebido R$ 400 mil para executar as obras da sede do Projeto.

“Após receber [o dinheiro], inclusive, em espécie boa parte dos valores, algo em torno de R$ 400 mil, o estelionatário abandonou a obra, deixou de entrar em contato com a vítima e sequer pagou os pedreiros”, explicou o delegado Leonam Pinheiro ao TNH1.

A responsável pelo Projeto acionou a Polícia. Ela marcou um encontro com o golpista que já havia pedido mais R$ 100 mil para seguir com as obras. Neste momento, a Polícia prendeu o homem, que foi conduzido para o Complexo de Delegacias Especializadas (Code), no bairro da Mangabeiras.

Rosana Jambo, presidente da Comissão de Bem-Estar Animal da OAB-AL, está acompanhado o caso. Ela informou que apenas cerca de R$ 65 mil foram investidos para iniciar a obra. Rosana contou ainda, que, além do golpe na entidade, lojas de construções e pedreiros também foram alvos do golpista.

O projeto

O que mais chama atenção no golpe é o fato de o dinheiro levado ser fruto de doações. No perfil do "Acolher" no Instagram, a organização afirma ter 600 animais, necessitando de um novo abrigo.

Em algumas postagens, há imagens de notas ficais de doações de material de construção. 

"A sensação é de desespero, mas ao mesmo tempo de esperança que a Justiça consiga o dinheiro de volta. Quero que ele pague todos que ele enganou usando a nossa obra", afirmou Naíne Teles, responsável pelo Projeto. 

Atulamente o "Acolher" funciona em um imóvel alugado no Village Campestre.