Polícia

Suspeito de matar criança em Marechal Deodoro vai passar por coleta de material genético

Redação TNH1 com Ascom PC/AL | 12/02/20 - 14h28 - Atualizado em 12/02/20 - 14h49
Cisp de Marechal Deodoro | ASCOM/PC

O delegado Leonam Pinheiro, titular do 17º DP (Distrito Policial), responsável pela investigação da morte de Mariana Marques Barbosa, informou na manhã desta quarta-feira (12) que o adolescente apontado como autor do crime será encaminhado para coleta de material genético com a intenção de confrontar com os vestígios deixados no corpo da vítima.

A determinação acontece após o Instituto de Medicina Legal Estácio de Lima em Maceió ter confirmado na manhã de ontem (11), que a causa da morte da menina Mariana Vieira Marques Barbosa, de 11 anos, foi asfixia por esganadura. O laudo do exame de necropsia realizado no cadáver também comprovou que a estudante foi vítima de violência sexual.  

O menor, de 17 anos, foi apreendido pela polícia na última terça-feira (11) após entrar em contradição com o depoimento da namorada. A notícia da apreensão fez com que moradores de Marechal Deodoro protestassem em frente à delegacia, cobrando por justiça. 

Entenda o caso

Uma criança de 11 anos foi encontrada morta na manhã da segunda-feira, 10, no bairro de Botafogo, no município de Marechal Deodoro. O pescoço dela apresentava sinais de estrangulamento e ela teria sido estuprada antes do assassinato. As informações foram passadas ao TNH1 pela 5ª Companhia Independente da Polícia Militar.

A vítima, identificada inicialmente como Mari, estava seminua e um fio utilizado para instalação elétrica foi encontrado próximo ao cadáver, o que pode ter servido como arma para o criminoso.