Polícia

Suspeito de matar ex a facadas tem histórico de violência doméstica, diz delegado

João Victor Souza | 10/01/22 - 11h03 - Atualizado em 10/01/22 - 12h09

Edmilson José da Silva, o suspeito de assassinar a facadas a ex-companheira, Juliana Nascimento da Silva, já tem histórico de violência contra mulher e respondeu por um homicídio praticado em Alagoas no ano de 1999. As informações foram passadas à reportagem na manhã desta segunda-feira (10), pelo delegado Sidney Tenório, responsável pela investigação do feminicídio na cidade de Pilar, ocorrido na última sexta (07).

De acordo com a polícia, o casal viveu junto por cerca de sete anos e Juliana quis a separação por não aguentar mais os ciúmes de Edmilson. Ela teria saído de Maceió para buscar apoio dos familiares em Pilar e para tentar preservar a integridade física. Três dias atrás, o homem a procurou para conversar e a matou com diversos golpes de faca.

Sidney Tenório informou ao TNH1 que Edmilson respondeu por um assassinato ocorrido há mais de 20 anos e chegou a cumprir pena no sistema prisional. A polícia também tomou conhecimento de que o homem tinha um comportamento violento com as mulheres e já havia sido denunciado por lesão corporal por duas ex-companheiras no passado.

"Há informação de que ele já respondeu por um homicídio, praticado em Alagoas, e tem histórico de violência contra a mulher. Inclusive, chegou uma informação de um homicídio contra uma mulher no estado de Sergipe, mas ainda vamos confirmar", disse.

O delegado também explicou que a polícia já colheu depoimento de familiares da vítima, e todos confirmaram que Edmilson matou a jovem com frieza. "Nós ouvimos testemunhas e todas confirmam a forma fria com que ele executou a vítima, e em seguida fugiu. Nós trabalhamos na representação de prisão temporária, e tivemos o mandado no domingo. Estamos tentando localizá-lo", garantiu o delegado.

"Quem tiver informação nos ajude para que esse crime não fique impune, tendo em vista que foi uma morte bárbara e o feminicídio é de total prioridade da Polícia Civil de Alagoas", pediu.

Assista:

A população pode entrar em contato com a Polícia Civil, por meio do Disque Denúncia, de número de telefone 181. O anonimato é garantido ao denunciante.

O caso - O crime de feminicídio contra Juliana Nascimento da Silva, de 24 anos, chocou os moradores do município de Pilar na última sexta-feira, 07. A jovem foi brutalmente assassinada a facadas pelo ex-companheiro na calçada de uma rua, em Chã do Pilar, após ter sido convidada por ele para conversar. 

Segundo informações do delegado Sidney Tenório, titular do 23º Distrito Policial e responsável pelo inquérito, o casal havia se separado recentemente por ciúmes, após cerca de sete anos de relação amorosa.