Interior

Suspeito é preso e confessa ter matado travesti em União dos Palmares

Bruno Soriano | 19/08/21 - 15h28 - Atualizado em 19/08/21 - 15h56
Travesti foi morta com um golpe na cabeça; corpo foi encontrado por sobrinha | BR-104

Um homem suspeito de matar uma travesti no município de União dos Palmares, Zona da Mata alagoana, foi preso nesta quinta-feira (19). De acordo com o delegado regional Edberg Sobral, o suspeito teve a prisão preventiva decretada e confessou o crime à polícia. A travesti conhecida como Gigi, de 33 anos, foi encontrada morta em sua residência, no bairro Roberto Correia de Araújo, no último dia 07 de agosto.

Segundo o delegado, o algoz teria se recusado a manter relações sexuais com Gigi, que, insatisfeita, teria o agredido com um soco. O suspeito, então, revidou e usou um banco de madeira para bater na cabeça da travesti. Gigi, como também era conhecida, não resistiu ao ferimento e morreu no local da ocorrência.

O corpo foi localizado por uma sobrinha da vítima, na manhã do dia seguinte. Além de ter confessado o crime, o suspeito ainda admitiu ter furtado um televisor, um telefone e um aparelho de som portátil. 

“O corpo da vítima foi encontrado em cima da cama e enrolado em um lençol. Já suspeitávamos de crime passional e, com a prisão, confirmamos a nossa tese”, afirmou o delegado, em entrevista ao site BR 104.

Edberg contou, ainda, que ambos chegaram a jantar na casa dos pais da vítima antes de o homicídio ser consumado. 

“O caso teve grande repercussão na cidade e, graças ao empenho de toda a equipe, conseguimos localizar e prender o suspeito em apenas dez dias. Eles estavam ingerindo bebida alcoólica e, depois, seguiram para a casa do Givanildo. Chegando lá, o suspeito se recusou a manter relação sexual, o que resultou na troca de agressões. Ainda estamos aguardando o laudo do IML [Instituto Médico Legal] sobre a causa da morte, mas, diante das circunstâncias, já podemos afirmar que o Givanildo foi morto em razão do golpe na região da cabeça”, emendou o delegado.