Maceió

Uso do farol baixo em rodovias passa a valer na sexta-feira

Saiba como será a fiscalização em Maceió

07/07/16 - 15h20 - Atualizado em 07/07/16 - 17h09

Conforme determinação da Lei Federal nº 13.290/2016, a partir desta sexta-feira (8), passa a ser obrigatório o uso dos faróis de luz baixa pelos veículos de qualquer categoria à noite e durante o dia em túneis com iluminação pública e rodovias. Por serem municipalizadas, as rodovias dentro perímetro urbano de Maceió não estão submetidas a esta lei.

“Como algumas rodovias de Maceió possuem características urbanas, a fiscalização não necessita ser realizada pelos agentes de trânsito”, explica o superintendente da SMTT, Dário César Barbosa. Ele cita o anexo I do Código de Trânsito Brasileiro, segundo o qual rodovia diz respeito a via rural pavimentada.

Com isso, fica livre a circulação de veículos sem a obrigatoriedade do uso dos faróis de luz baixa nas avenidas Durval de Goés Monteiro, Fernandes Lima, Menino Marcelo (também conhecida por Via Expressa), Edgar de Goés Monteiro e Deputado Serzedelo de Barros Corrêa (BR-316, até o Catolé) e Lourival Melo Mota (BR-104, até a entrada do Conjunto Eustáquio Gomes). Todas são rodovias federais com circunscrição municipal, por possuírem características urbanas, e são fiscalizadas pela SMTT por meio de convênio.

A mesma decisão se aplica aos trechos urbanos das rodovias estaduais AL-101 Norte e AL-101 Sul. Na avenida Gustavo Paiva, até a Delegacia Geral de Polícia Civil, em Jacarecica; e na Av. Assis Chateaubriand,  no Pontal, até o início da ponte Divaldo Suruagy, são os trechos de rodovias estaduais que têm a fiscalização da SMTT e onde não será cobrado o uso dos faróis de luz baixa.

“O uso dos faróis de luz baixa nas condições estabelecidas pela nova legislação é fundamental para a segurança viária em vias onde a velocidade máxima supere os 60km/h e onde a iluminação é precária, como nas demais rodovias rurais. Há uma melhora na visibilidade dos veículos, tanto de noite quanto de dia, aumentando a segurança viária e evitando acidentes graves”, detalha o diretor operacional de Trânsito da SMTT, Carlos Calheiro.