Futebol

Venda de Luidy pode render R$ 1,2 milhão e deve ser revertida em patrimônio

29/09/16 - 19h00 - Atualizado em 30/09/16 - 08h07
Ascom CRB

O CRB confirmou a venda do atacante Luidy para o Corinthians e explicou como foi a negociação e qual será o destino do dinheiro. Em entrevista à Rádio Pajuçara FM, o presidente Marcos Barbosa afirmou que foi sacramentada a venda de 40% dos direitos do atacante por R$ 400 mil. Esse valor será pago em novembro. 

Ficou acertado entre CRB e Corinthians que os outros 30% podem ser adquiridos pelo Timão até maio de 2017, pelo valor de R$ 800 mil. A compra é opcional, mas o valor de R$ 800 mil está fixado e só será modificado caso o time paulista não exerça a compra até o mês de maio. 

O CRB era dono de 70% dos direitos de Luidy. Os outros 30% pertencem ao procurador do atleta. Sendo assim, agora o Corinthians tem a maior fatia (40%).

"O contrato de Luidy com o Corinthians é de quatro anos. Pedimos pelo menos um carro popular para o jogador, para que ele se deslocasse em São Paulo. Isso foi atendido. O salário dele será de R$ 40 mil em 2017 e terá um reajuste anual de 20%. É um dinheiro que ele vai ganhar e vai ajudar toda família dele. Fizemos o melhor para o jogador e para o CRB", declarou Marcos Barbosa. 

A negociação entre CRB e Corinthians pode chegar a R$ 1,2 milhão. A diretoria regatiana avisou que vai investir o dinheiro em patrimônio. 

"Vamos tentar reunir dez sócios torcedores para tentarmos comprar imóveis no nome do CRB em Maceió. Hoje o clube tem apenas um na capital [Sede Administrativa no Jaraguá]. Gastamos muito, por exemplo, com pousadas enquanto os jogadores contratados não estão alojados definitivamente. Podemos comprar dois apartamentos de R$ 200 mil no nome do CRB", sugeriu. 

O mandatário alvirrubro disse ainda que pretende usar os R$ 800 mil - caso o Corinthians exerça a compra dos 30% - para comprar um ônibus de primeira linha para o CRB, contratar profissionais fisiologistas e estruturar o CT Ninho do Galo com novos maquinários para os departamentos médico e físico. 

Outros clubes

Marcos Barbosa disse ainda que o Regatas foi procurado por vários grandes clubes do país, como Internacional, Grêmio e Santos, mas sem vantagem financeira para o Galo. Segundo ele, o único que fez proposta por compra foi o Sport, oferecendo R$ 500 mil a serem pagos em 10 vezes.