Polícia

Vídeo: jovem é preso ao tentar filmar partes íntimas de mulher em shopping de Maceió

Redação TNH1 | 29/11/21 - 17h38 - Atualizado em 29/11/21 - 18h42

Um homem, de 21 anos, foi flagrado filmando as partes íntimas de uma mulher em uma livraria, localizada em um shopping no bairro de Cruz das Almas, em Maceió. O caso aconteceu na noite da sexta-feira, 19, e foi registrado por uma câmera de segurança do estabelecimento. 

As imagens mostram a mulher escolhendo alguns produtos, enquanto o homem se aproxima por duas vezes, chegando bem próximo dela. É na segunda tentativa que ele demora mais e se inclina, colocando uma sacola perto do chão, dentro da qual está o celular, por baixo da saia da vítima. Segundo uma testemunha, o jovem começou a chamar a mulher de louca ao ser confrontado. 

"Ela é turista, estava com o marido, só que eles estavam mais afastados. Ela estava na papelaria e ele em outra parte da livraria. Foi por volta de 21h30, já perto do shopping fechar. Ele estava com vários livros na mão, não sei se realmente ele ia levar. Quando ele entrou, ele ficava muito próximo dela, ninguém percebeu, ela percebeu no final, o vídeo até mostra ela virando e falando com ele. Ele chamou ela de louca, disse que ela era louca e correu para outra parte da livraria para tentar apagar os vídeos. Ele ficou abaixadinho na parte do técnico tentando apagar. O marido dela chegou e disse: passe o celular, já que você não fez nada. Ele começou a fazer escândalo, falou que o pessoal da livraria tinha que fazer alguma coisa, que aquilo era constrangimento público", contou. 

Ainda de acordo com o relato da testemunha, o rapaz correu ao ser avisado que a segurança tinha sido acionada. "A coordenadora que estava na loja falou: senhor, nós estamos chamando a segurança para dar continuidade. Nisso, ele correu. Com a filmagem, copiamos para os seguranças. A gente correu atrás dele e conseguiu alcançá-lo já no estacionamento do shopping. Levamos ele de volta para as docas com os seguranças, isso ele já tinha confessado tudo. Aí chamamos a polícia". 

"Aposta" com os amigos - Já aguardando a chegada da Polícia Civil, os seguranças questionaram o motivo pelo qual o homem estava filmando. O suspeito teria explicado que apostou com amigos que filmaria as partes íntimas de uma mulher. Alguns trechos são inaudíveis, mas em outros dá para entender o rapaz dizendo que não enviaria o vídeo para ninguém, que as imagens seriam exibidas para os amigos "pessoalmente". Veja o diálogo abaixo:

  • Homem: Eu saí da academia, vim para cá e acabou que deu essa merda aí. Só que eu não ia mandar pra ninguém, tanto é que não mandei. 
  • Segurança: Mas aí é que tá, essa tua conversa não cola. Como tu é desafiado e vai provar como que tu filmou?
  • Homem: A gente mostra pessoalmente já para não dar merda. 
  • Testemunha: Rapaz, até para ficar para você está errado. 
  • Homem: Eu sei, eu já falei pra ela. Independentemente de não ter visto ela com alguém, isso já é obviamente errado. 
  • Homem: Eu quero pelo menos conversar com ela para explicar. 
  • Testemunha: Não, ela não quer falar com você. Ela está no direito dela, ela é vítima. 
  • Homem: Pelo menos com o marido dela? Pelo menos tenho que ser homem de assumir agora e falar com o cara, porque quando ele veio me perguntar, eu fiquei com medo, falei 'não, não, não' e saí correndo. 
  • Testemunha: A polícia está chegando. 

O caso foi registrado ainda na noite da sexta-feira, 19, na Central de Flagrantes, no bairro do Pinheiro. O boletim de ocorrência enquadra a denúncia no artido 216-B do Código Penal. "Produzir, fotografar, filmar ou registrar, por qualquer meio, conteúdo com cena de nudez ou ato sexual ou libidinoso de caráter íntimo e privado sem autorização dos participantes". 

A reportagem tentou sem sucesso contato com a Delegacia da Mulher, que deve investigar o caso. A defesa do rapaz envolvido também não foi localizada, o espaço segue aberto para resposta. 

Vítima abalada - De acordo com o boletim de ocorrência e a testemunha, a vítima é de São Paulo e havia chegado em Maceió dois dias antes do acontecimento. "A vítima chorou muito, ficou muito abalada. Ela e o marido tinham chegado na quarta-feira e isso aconteceu na sexta. Ela tinha acabado de chegar em Maceió. Ele acabou com as férias da mulher. O marido se culpou também, achando que tinha culpa, mas não tinha. Fomos para a delegacia e ficamos até 1h40 da manhã".