Maceió

Vídeo: moradores flagram poço da Braskem sem proteção nem sinalização no Pinheiro

Erik Maia com redação | 10/05/19 - 12h40 - Atualizado em 10/05/19 - 17h45
Reprodução Vídeo

Em meio aos questionamentos sobre os métodos usados pela Braskem para a extração de sal-gema que, segundo o Serviço Geoógico do Brasil (CPRM) seria a principal causa da instabilidade do solo no bairro do Pinheiro, em Maceió, a empresa parece tratar com descuido os poços cavados para a passagem de sondas. 

As imagens que você confere no vídeo abaixo - feitas por moradores e obtidas com exclusividade pelo TNH1 -  mostram um poço próximo ao campo de futebol do Pinheiro, aparentemente abandonado, com uma abertura sem nenhum tipo de proteção nem sinalização ou cerca. Na audiência pública da quarta-feira, 08, onde o relatório da CPRM sobre o Pinheiro foi apresentado, especialistas chegaram a comentar que esse tipo de poço deve ser pressurizado e sinalizado, o que não é visto nas imagens. O próprio morador que narra o vídeo destaca a falta de pressurização e proteção.  As imagens mostram ainda um equipamento, aparentemente algum tipo de válvula, deixada sem nenhum cuidado no local. . A empresa ainda ficou de explicar a falta de sinalização. 

O vídeo foi gravado ontem. Procurada, a Braskem afirmou que o poço que aparece no vídeo foi fechado hoje,  sexta-feira, e que os demais devem ser fechados nesta sábado, 11. A reportagem da TV Pajuçara esteve no local e confirmou que o poço foi fechado. 

O poço em questão fica no final da Rua Francisco Amorim, próximo a um campo de futebol, mesma rua onde ficam vários condomínios e casas que tiveram que ser evacuados no bairro. 

 

 

                           Imagem: Reprodução / TV Pajuçara


FISCALIZAÇÃO DO IMA

O TNH1 também entrou em contato com o Institulto do Meio Ambiente (IMA) para comentar sobre a fiscalização no local e foi informado que a equipe responsável vai verificar a denúncia.

O IMA ainda ressaltou que a Braskem é responsável por todos os poços abertos pela empresa, e umas das notificações emitidas pelo instituto para a empresa alertou que as suspensões das licenças e interdições não a exime das ações  emergenciais. Segundo o IMA, a empresa tem a obrigação pela manutenção da segurança e reparação dos danos ambientais.

Braskem

Por meio de nota, a Braskem informou que para a realização dos estudos sobre os fenômenos do Pinheiro são necessáriso estudos que são feitos por meio de abertura e fechamento de poços. Leia nota na íntegra:

A Braskem informa que, desde o início dos eventos no bairro do Pinheiro em Maceió, vem colaborando junto às autoridades competentes na identificação das causas dos problemas. Nesse sentido, continua realizando estudos, como os sonares dos poços. Para realização desse estudo são necessárias algumas atividades que se iniciam com a abertura dos poços e seu respectivo fechamento após conclusão dos trabalhos.

Reforçando o seu compromisso contínuo com a sociedade alagoana, a Braskem reitera que continua à disposição das autoridades no esclarecimento de informações necessárias para a compreensão completa dos eventos ocorridos.