Polícia

Vídeo: mulher acusa militar de agressão após denunciar ex-marido na Lei Maria da Penha

Dayane Laet | 10/10/18 - 12h06 - Atualizado em 10/10/18 - 12h06
PM é denunciado por mulher no Benedito Bentes | Reprodução

Uma mulher denunciou nessa terça-feira (9) que teria sido agredida por um policial militar do 5º Batalhão, com xingamentos e um tapa no rosto, durante o atendimento a uma ocorrência relacionada à Lei Maria da Penha, na Avenida Belmiro de Amorim, bairro do Benedito Bentes, parte alta de Maceió.

O TNH1 teve acesso ao boletim de ocorrência, registrado pelo delegado plantonista Leonardo Assunção, na Central de Flagrantes I, onde a vítima relata que esteve no trabalho do ex-marido para tratar de assuntos relacionados aos filhos do casal, quando se iniciou uma discussão entre eles, e o celular da denunciante foi jogado no chão. Nesse momento, o casal teria se agredido fisicamente.

De acordo com o documento, temendo uma reação mais severa do pai de seus filhos, a mulher pediu ajuda à polícia pelo 190. “Quando a guarnição chegou ao local, um dos militares que estava na viatura já teria descido alterado do veículo e a empurrado, xingando-a”, diz o boletim. Ainda segundo a mulher, ela tentou explicar que era a vítima da situação, o que teria irritado o policial, que teria lhe estapeado o rosto. Revoltada, ela decidiu buscar ajuda e prestar queixa.

Veja vídeo de câmera de segurança que mostra a abordagem:

Ao TNH1, o delegado Leonardo Assunção confirmou o registro da ocorrência e informou que apenas a vítima esteve na Central de Flagrantes I. “O policial não se apresentou para dar a versão dele dos fatos. Caso o crime seja comprovado, caberá a investigação à Delegacia da Mulher e também à Corregedoria da PM, que poderá instaurar um processo administrativo contra o militar”, explicou Assunção.

A vítima, que teve a identidade preservada pela reportagem, esteve nesta quarta-feira (10) na 2ª Delegacia da Mulher de Maceió, no conjunto Salvador Lyra, onde prestou depoimento e foi encaminhada para fazer exame de corpo de delito no IML.

De acordo com a chefe de operações da delegacia, Zeina Oliveira, o militar será intimado para prestar esclarecimentos e responderá a um Termo Circunstanciado de Ocorrência. “Só ouvindo os dois lados poderemos instaurar o inquérito e encaminhar para a Corregedoria”, explicou. A delegacia também vai investigar o ex-marido da vítima dentro da Lei Maria da Penha, de violência contra a mulher.

O Corregedor da PM, Reinaldo Cavalcante da Silva, explicou que caso seja comprovada a má conduta do policial, ele responderá por infração administrativa. “Por enquanto, a vítima ainda não se apresentou para realizar a denúncia formal junto à Corregedoria”, observou.

O TNH1 tentou contato com o comando do 5º Batalhão por diversas vezes, mas até o fechamento desta matéria as ligações não foram atendidas.