Economia

Aeroporto Zumbi dos Palmares está proibido pela Anac de ofertar novos voos

TNH1 com Aeroin | 16/10/21 - 14h47 - Atualizado em 16/10/21 - 14h55
Aeroporto Zumbi dos Palmares | Foto: Jonathan Lins / Agência Alagoas

O aeroporto internacional Zumbi dos Palmares, único de Alagoas e localizado em Rio Largo, está proibido de receber novas ampliações de voos comerciais em suas operações, segundo decisão da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), publicada no Diário Oficial da União (DOU), dessa sexta-feira (15). Segundo a Aena Brasil, concessionária que administra o aeroporto de Alagoas, a agência não especificou quais problemas levaram à limitação do aeroporto. A concessionária, no entanto, descreve que se tratam principalmente de serviços de pintura da sinalização horizontal, conforme nota enviada ao Aeroin, o maior site de aviação do Brasil e da América Latina.

“A Aena Brasil informa que, em inspeção regular, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) requereu uma série de ações, principalmente relativas à revitalização da pintura de sinalização horizontal dos Aeroportos de Maceió e do Recife. Essa solicitação não afeta em nada a movimentação nem a segurança dos aeroportos, que seguem operando normalmente com todos os pousos e decolagens regulares. Também não foi registrada nenhuma queixa de companhias aéreas. A revitalização da pintura já foi começada pela Aena Brasil nos dois aeroportos, e os trabalhos devem ser concluídos na próxima semana, quando deverão ser suspensas as portarias provisórias", informou.

Neste sábado (16), o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Alagoas, Marcius Beltrão, disse em uma rede social que a decisão da Anac surpreendeu o governo e compromete o planejamento, investimentos e expectativas para a temporada. Veja:

Conforme a portaria da Anac, a medida aplicada tem caráter provisório, sem prazo determinado, e será mantida até que o operador do aeródromo, no caso a Aena Brasil, regularize a situação quanto aos compromissos assumidos no que concerne à manutenção aeroportuária. A proibição de novos voos também é válida para o Gilberto Freyre/Guararapes, de Recife (PE), outro administrado em regime de concessão pela Aena Brasil.