Brasil

Alpinista morre ao ser atingido por pedra durante rapel em cânion de SC

UOL | 12/10/20 - 15h31 - Atualizado em 12/10/20 - 16h28
Reprodução/Facebook

Um alpinista de 39 anos morreu ao ser atingido por uma pedra na cabeça enquanto praticava rapel no Cânion Espraiado, em Urubici, cidade da região serrana de Santa Catarina. A vítima estava acompanhada de outro alpinista, que sofreu ferimentos leves e passa bem, segundo a Polícia Militar (PM), que resgatou a dupla. Veja no vídeo acima imagens do resgate do sobrevivente.

De acordo a corporação, o empresário Lucas de Zorzi teria sido atingido por uma pedra que deslizou enquanto praticava rapel em um paredão do cânion, a uma altura de aproximadamente 200 m. Com o acidente, ambos ficaram presos na montanha.

Lucas permaneceu inconsciente após ser atingido pela pedra e morreu antes de chegar ao Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, unidade para onde foi levado pelo resgate, em Lages (SC).

A área do acidente é de difícil acesso e de mata fechada. O resgate só foi possível com o helicóptero Águia, da PM. As equipes demoraram seis horas na operação.

"Segundo o sobrevivente, uma pedra de grande porte acabou deslizando e acertando a região da cabeça de seu colega, que ficou desacordado, fazendo com que os dois ficassem presos a aproximadamente 200 m de altura do ponto mais alto de em um paredão de difícil acesso", confirmou a PM, em nota ao UOL.

Um dos socorristas precisou descer para ajudar a colocar os equipamentos nos alpinistas. O primeiro a ser resgatado foi Lucas, mas já sem sinais vitais.

"Neste meio tempo, outro tripulante conseguiu acesso ao segundo alpinista, efetuando sua avaliação primária, ficando demonstrado que o mesmo apresentava apenas alguns arranhões. Após realizar o transporte da primeira vítima, nossa equipe retornou ao local do incidente e realizou a extração do segundo alpinista", explicou a PM.

Alpinista era experiente

Lucas era considerado uma pessoa experiente no segmento de esportes radicais. Ele se tornou campeão do Brasileiro de Wingsuit Artístico - uma modalidade de paraquedismo - nos anos de 2015, 2016 e 2017, e também era instrutor do esporte.

A vítima ainda trabalhava como diretor industrial de uma empresa do segmento de madeira, em Lages. O empreendimento informou que o velório ocorrerá até às 14h de hoje. O enterro será no período da tarde, no Cemitério Parque da Saudade.

"O falecimento prematuro interrompe tragicamente uma trajetória marcada pelo espírito aventureiro, por vitórias e conquistas, deixando um grande legado de empreendedorismo e dedicação que servirão de exemplo para as futuras gerações", destacou em nota, a empresa.

Família e amigos lamentam

Nas redes sociais, parentes e amigos também lamentaram a morte do alpinista e o homenagearam com diversas mensagens de carinho.

"Valeu, piá, por ter me dado a honra de ter sido teu primo, teu amigo e teu fã. Cara, como eu tenho orgulho de mostrar seus saltos, tuas escaladas e dizer este é meu primo. Mas tu precisava ir mais longe e pra ti nem o céu era o limite, tu já tinha dominado ele também, como tudo que tu fazia, era na perfeição", escreveu um primo.

"Hoje perdemos um grande amigo, marcante pelo seu estilo arrojado e corajoso, nos seus negócios e na sua vida pessoal. Deixa um legado marcante de muitas vidas beneficiadas em todas as indústrias em que o reflexo seu trabalho gera milhares de empregos", homenageou um amigo.