Futebol Internacional

Anfitriã, França tenta se vingar da Alemanha para chegar à final

No quinto duelo entre os vizinhos em fases finais, a França nunca conseguiu levar a melhor sobre a Alemanha nas grandes competições

07/07/16 - 14h19 - Atualizado em 07/07/16 - 14h21
Reprodução Futebol Interior

Eurocopa está chegando ao fim. Após a classificação de Portugal sobre o País de Gales nesta quarta-feira, o outro finalista da competição será definido nesta quinta-feira, quando a anfitriã França enfrenta a Alemanha no estádio Stade Vélodrome, em Marseille, às 16h. O vencedor do confronto joga no domingo, no Stade de France, em Paris, na disputa do título com Portugal.

Além de embalada pela sua torcida, a seleção francesa tem uma motivação a mais para o duelo contra a Alemanha, revanche. Na Copa do Mundo de 2014, a campeã Alemanha bateu os francesese nas quartas-de-final por 1 a 0. Além disso, os alemães bateram os franceses nas semifinais do Mundial em 1982 e 1986. Engasgada com o tabu, a França não vence a Alemanha numa grande competição desde 1958.

Em contrapartida, a França está invicta há nove partidas, enquanto a Alemanha não perdeu nos últimos seis jogos. O técnico alemão Joachim Low voltou suas atenções para o ataque dos anfitriões. Já Didier Deschamps, técnico Francês, afirmou que dará tudo frente à “melhor equipe do mundo”.

“No ataque, a França tem sido flexível, o que cria muita pressão. Não apenas na grande área mas também no meio-campo, com Pogba e Matuidi. Aproveitam as oportunidades criadas e possuem três atacantes na frente da lista dos melhores. Vão atacar de forma muito agressiva, são a equipa da casa e o seu ataque tem sido muito bom. É a sua mais-valia até à data. Temos de jogar como equipa e ajudarmo-nos mutuamente, sendo compactos na defesa. Se lhes dermos espaços eles serão muito rápidos e muito dinâmicos, e isso pode ser muito difícil para nós”, afirmou Joaquim Low.

Já o treinador francês afirma que “ninguém pode mudar o curso da história, mas ainda há capítulos por escrever. Esta página está em branco e cabe aos jogadores preencherem-na. Os jogadores devem acreditar em si próprios e precisamos que os adeptos os apoiem também. Vamos defrontar a melhor selecção do Mundo e vamos dar o nosso melhor”, disse Deschamps.

OS TIMES
A boa notícia para os franceses é que poderão contar com todos os convocados para a partida, já a Alemanha tem desfalque de três de seus jogadores. O zagueiro Adil Rami retorna após cumprir suspensão. Com isso, existe a posibilidade de o técnico Didier Deschamps retornar ao 4-3-3 com a volta do volante N’Golo Kanté, mas isso caso o treinador decida que o 4-2-3-1 é muito ofensivo.

Assim, a provável escalação da França é: Lloris; Sagna, Umtiti, Koscielny, Evra; Pogba, Matuidi; Sissoko, Griezmann, Payet; Giroud.

Na Alemanha, três desfalques. Hummels está suspenso, Mário Gomez lesionou a coxa e Khedira a virilha. Benedikt Howeds deve assumir a posição de Hummels na zaga, com Kimmich atuando na lateral-direita. Caso Schweinsteiger não se recupere para o jogo, Emre Can ou Julian Weilg ganharão espaço. E, por fim, Thomas Muller será o homem mais avançado.

Assim, a provável escalação da Alemanha é: Neuer; Kimmich, Boateng, Höwedes, Hector; Kroos, Schweinsteiger; Draxler, Özil, Götze; Müller.

MANO A MANO
Se o duelo entre Bale e Cristiano Ronaldo foi destaque na semifinal entre Portugal e Gales, França e Alemanha também terão companheiros de equipe se enfrentando. Bayern, Juventus, Arsenal e Manchester United têm jogadores de ambos os lados.

Neuer, Boateng, Kimmich, Gotze e Muller (Alemanha) enfrentam o companheiro Coman (França) do Bayern de Munique. Khedira (Alemanha) está lesionado, mas assistirá seus companheiros de Juventus Pogba e Evra (França) em campo. Companheiros no Arsenal, Ozil (Alemanha) encara Koscielny e Giroud (França). Já do Manchester, Martial e Schneiderlin (França) são adversários de Schweinsteiger (Alemanha).