Esporte

Após duas medalhas olímpicas, Rebeca Andrade termina em 5º no solo da ginástica

CNN Brasil | 02/08/21 - 09h17 - Atualizado em 02/08/21 - 09h22
Ricardo Bufolin/Panamerican Press/CBG

A brasileira Rebeca Andrade foi a quinta colocada na final do solo nesta segunda-feira (2), em sua terceira e última participação nas Olimpíadas 2020, onde havia conquistado as medalhas de prata na prova do individual geral e ouro no salto.

Rebeca chegou à final do solo como uma das candidatas ao pódio após a desistência de Simone Biles. Mas ela viu suas adversárias mais fortes do que no classificatório e recebeu a nota de 14.033, sofrendo uma penalização de 0.1 por pisar fora do tablado. Mesmo se não tivesse cometido a falha, a brasileira não teria subido ao pódio.

O ouro ficou com a norte-americana Jade Carey, que fez uma apresentação mais difícil do que as adversárias, com nota de partida - o grau de dificuldade da série - de 6.300. Ela conseguiu 14.366 e conseguiu o ouro, um dia após cometer um erro na final do salto e perder a chance do pódio em uma prova onde era considerada favorita.

A italiana Vanessa Ferrari, que chegou à final com a melhor marca, também melhorou seu desempenho e conseguiu 14.200, o suficiente para levar a prata. Foi a quarta participação  em Olimpíadas da italiana, que finalmente conquistou uma medalha após ficar em quarto nas finais do solo em Londres e no Rio.

O terceiro lugar ficou com a japonesa Mai Murakami e a russa Angelina Melnikova - ambas receberam a nota de 14.166 e ficaram com o bronze.

Antes da disputa no solo, Rebeca Andrade havia alcançado marcas históricas em Tóquio: foi a primeira ginasta brasileira a conquistar uma medalha - e o ouro - nos Jogos Olímpicos; subiu ao pódio, de forma inédita para os ginastas do país, na prova do individual geral; ela também se tornou a primeira brasileira da ginástica - e a primeira mulher, entre todas as modalidades - a ganhar mais de uma medalha em uma mesma edição dos Jogos Olímpicos.

Zanetti fica fora do pódio nas argolas

Na primeira participação do Brasil nesta segunda-feira (2), Arthur Zanetti disputou sua terceira final consecutiva em Olimpíadas nas argolas. O brasileiro, no entanto, cometeu um erro na saída de sua série e terminou com a oitava colocação, ficando em último entre os finalistas. Após a disputa, ele disse que tentou arriscar com um movimento mais difícil do que sua rotina habitual, mas não obteve sucesso.

Na sequência da prova do solo feminino, Caio Souza disputou a decisão do salto masculino e também ficou fora do pódio.