Maceió

Após mega aglomeração e sem barreiras sanitárias, Prefeitura fecha Mercado da Produção por 1 hora

TNH1 com TV Pajuçara | 01/04/21 - 11h59 - Atualizado em 01/04/21 - 14h49

As imagens chocantes de milhares de pessoas lotando o Mercado da Produção, em Maceió, na manhã desta quinta-feira, 1º de abril, levaram a Prefeitura a finalmente tomar uma providência para controlar a aglomeração. Apesar de a capital somar 60 mil casos de Covid-19 e 1.603 mortes pela doença, mesmo sem nenhum tipo de barreira sanitária, a multidão não se importou e lotou o mercado para comprar o pescado para a Sexta-feira da Paixão. 

Diante das imagens que rodaram na imprensa nesta quinta (veja flagrantes do Balanço Geral AL de hoje no final da matéria) os portões serão fechados durante uma hora, e amanhã, a prefeitura promete tentar controlar o acesso, liberando apenas dois portões para entrada, e outros dois para a saída. A Guarda Municipal está atuando no local. 

Ronaldo Targino, adjunto da  Secretaria Municipal do Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (Semtabes), alega que, depois da multidão, a Prefeitura passa a rever a estratégia do fucionamento do Mercado, prometendo organizar o fluxo no local.

"Agora a Prefeitura passa a rever a estratégia. Infelizmente não houve essa consciência popular. Estou recebendo a guarda municipal e a partir de agora a gente vai iniciar o fechamento dos portões, durante uma hora ninguém poderá entrar no Mercado da Produção. A gente vai iniciar o controle desse fluxo, fechando os portões e permitindo apenas a saída dos clientes, para que em uma hora possa iniciar o esvaziamento e controlar os portões. Teremos apenas 4 portões abertos no Mercado da Produção: portões 1, 2, 6 e 10, com equipes de contenção garantindo que esse fluxo não se repita dentro do mercado", disse Targino, lamentando a multidão no local.

"Temos uma resistência muito grande por parte dos permissionários, resistência da população que se coloca em risco, achando que tem consciência do risco mas que na verdade não tem. Infelizmente pela conscientização não conseguimos agir, vamos ter que agir por meio de medidas mais duras para garantir que essa superlotação que tem hoje no Mercado não se torne superlotação nas UTIs de Maceió", disse. 

Veja as imagens registradas pelo Balanço Geral Alagoas