Maceió

Após pasalisação, rodoviários da empresa Cidade de Maceió retomam trabalho nesta terça-feira

Redação TNH1 | 14/06/21 - 19h00 - Atualizado em 15/06/21 - 06h36
Secom Maceió

Após paralisação nesta segunda-feira, 14, em protesto contra o atraso no pagamento, os trabalhadores rodoviários da empresa de viação Cidade de Maceió decidiram que retomam o trabalho, nesta terça-feira, 15. A decisão aconteceu após reunião na sede da Prefeitura de Maceió, com a presença dos empresários e da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT). Na reunião ficou definido que os trabalhadores que ainda não receberam o salário terão os vencimentos pagos nesta quarta-feira, 16. As informações são do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário de Alagoas (Sinttro-AL).

"A empresa Cidade de Maceió garantiu também que vai pagar o valor do ticket alimentação nesta quarta-feira", disse Sandro Régis, presidente do Sinttro.

Nesta segunda-feira, 14, os rodoviários paralisaram o serviço, no início da manhã, em protesto contra o atraso no pagamento de salários. Com isso, os ônibus da empresa não circularam.

A empresa Cidade de Maceió emprega 600 trabalhadores e possui 100 ônibus, que atendem cerca de 60 mil pessoas na capital. 

O Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros de Maceió (Sinturb) emitiu uma nota sobre a operação dos veículos nesta terça. Veja abaixo.

O Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros de Maceió (Sinturb) informa que a Justiça do Trabalho deferiu uma liminar na noite desta segunda-feira (14) determinando que o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado de Alagoas (Sinttro-AL) se abstenha de qualquer movimento grevista nos próximos dias, haja vista que não houve aviso formal com antecedência mínima de 72 horas, como determina a Lei de Greve (Lei 7783/89). Desta forma, a frota irá operar normalmente nesta terça (15).

As empresas esclarecem também que não houve nenhuma comunicação prévia por parte dos rodoviários sobre a greve ilegal deflagrada nas primeiras horas dessa segunda, prejudicando milhares de passageiros de Maceió. A liminar determina ainda que o Sinttro-AL não deve permitir a circulação de passageiros de forma gratuita (catraca livre), sob pena de multa de R$ 50 mil por dia de descumprimento.

Por fim, o Sinturb reitera que irá buscar ressarcimento dos prejuízos causados pela paralisação.