Alagoas

Após sepultamento da menina Beatriz, familiares devem ser ouvidos nesta terça-feira

Redação TNH1 | 09/08/20 - 17h06 - Atualizado em 09/08/20 - 17h17
Cortesia ao TNH1

O corpo da menina Ana Beatriz Rodrigues Rocha, de 6 anos, encontrada morta com sinais de abuso sexual na última quinta-feira (6), no município de Maravilha, foi sepultado sob muita comoção na manhã desse sábado (8), na cidade do Sertão de Alagoas. 

De acordo com a presidente da Associação AME, Julia Nunes, que é advogada e está representando a família da vítima neste caso, os familiares serão ouvidos pela Polícia Civil na terça-feira (11). 

 A advogada informou ainda que a criminalística da polícia vai ao local do crime também nesta terça-feira. O delegado Diego Nunes, da Polícia Civil de Maravilha, está à frente da investigação.

Entenda o caso 

A morte de uma criança supostamente vítima de estupro revoltou moradores do município de Maravilha, no Sertão alagoano, na manhã dessa quinta-feira (06). A população se reuniu e atirou pedras na residência do suspeito de cometer o crime. Militares do 7º Batalhão da Polícia Militar foram acionados para capturar o homem e conter os populares.

Segundo os primeiros levantamentos da polícia, o suspeito teria estuprado e depois assassinado a criança. O corpo da menina foi encontrado com machucados e sinais de estupro, dentro de um saco no telhado da casa do suspeito.

Os moradores usaram pedras e pedaços de madeira para jogar no imóvel onde o homem mora. Eles arremessaram os objetos no muro e no telhado da casa. Os militares precisaram utilizar força policial e chegaram a disparar tiros de borracha para dispersar os populares que, além de se aglomerarem na frente da casa, arremessavam objetos em direção aos policiais que faziam a escolta na frente da residência.