Alagoas

Após ser enterrado vivo, cachorro é resgatado em Barra de São Miguel

Redação TNH1 | 08/01/19 - 17h08 - Atualizado em 08/01/19 - 17h25
Reprodução Instagram

Após ter sido enterrado vivo, um cachorro da raça rottweiler foi resgatado, na tarde desta terça-feira (08), por moradores da Barra de São Miguel, no Litoral Sul de Alagoas. Ainda não se sabe quem colocou o cão dentro da cova e a quem pertencia o animal.

De acordo com informações de Naíne Teles, responsável pelo projeto Acolher, que divulgou a história nas redes sociais, os moradores da região encontraram o cachorro após ouvi-lo chorar. Eles desenterraram o animal e acionaram a ONG. Ele estava sujo de terra e com uma corda amarrada em uma das patas.

"A suspeita é de que o animal estaria com dificuldades de andar e, por conta de ser idoso, com aproximadamente 10 anos, eu acredito que ele foi deixado para trás também por isso", disse Teles.

O ‘Dogão’, como foi carinhosamente apelidado pela equipe voluntária por conta do tamanho, foi levado para uma clínica veterinária em Maceió e passará por exames de Raio-X e de ultrassom. O seu estado de saúde é considerado gravíssimo. Após os procedimentos, ele deve ser encaminhado para um abrigo de animais.

"Como os veterinários acreditam que ele tenha uma doença degenerativa conhecida como cinomose, em estágio muito avançado, o cachorro deve ficar isolado e ter atendimento especial", disse. “Ele vai para o abrigo, mas com a suspeita da doença, que é contagiosa, ele não pode ficar próximo dos outros animais. O médico veterinário vai ficar acompanhando”, completou Teles. 

De acordo com o Código Penal, a prática de abuso ou maus-tratos a animais é crime, com penas de 1 a 4 anos de prisão e multa.