Polícia

Atentado que deixou dois mortos e um ferido em Marechal Deodoro foi motivado por vingança, diz Polícia Civil

Redação TNH1 | 23/07/20 - 15h30 - Atualizado em 23/07/20 - 15h46
Ascom PC

As investigações da Polícia Civil sobre o atentado que de deixou duas pessoas mortas e uma ferida, na noite dessa quarta-feira (22), na Rua dos Cajueiros, em Marechal Deodoro, descobriram que o crime foi motivado por vingança.

De acordo com informação do chefe de Operações da Delegacia de Marechal Deodoro (17º DP), agente Antonio Augusto, na manhã desta quinta-feira (23), os dois homens presos logo após o crime, em uma ação conjunta das polícias Civil e Militar, disseram que resolveram se vingar do homicídio cometido contra uma prima deles, fato ocorrido em 4 de maio de 2014.

“Durante depoimento, os homicidas disseram à Polícia Civil que a motivação do crime foi a morte desta prima deles, fato registrado há mais de seis anos”, frisou o chefe de Operações do 17º DP.

Os dois criminosos, que foram presos em flagrante pelos agentes do 17º DP e da 5ª Companhia Independente de Marechal Deodoro, após os depoimentos, continuam recolhidos na carceragem do Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) do município.

Vítima segue internada

José Valter da Silva Santos, de 54 anos, que sobreviveu após ser baleado durante um atentado no bairro de Taperaguá, em Marechal Deodoro, nessa quarta-feira, 22, segue internado no HGE, em Maceió, e o estado de saúde dele é considerado estável.

A assessoria do hospital confirmou que o homem foi ferido no braço direito, nas costas e na região da bacia. Ele está no setor Área Vermelha Trauma, sob os cuidados da ortopedia e em observação. 

Entenda o caso

Duas pessoas morreram e uma ficou ferida após um atentado a tiros no bairro de Taperaguá, em Marechal Deodoro, na noite dessa quarta-feira (22). Os dois suspeitos dos disparos foram capturados por militares da 5ª Companhia Independente (5ªCIA/IND). Um acidente de trânsito envolvendo um veículo que socorria uma das vítimas foi registrado logo depois na AL-215 e mais cinco ficaram feridos.

De acordo com a PM, a guarnição recebeu uma denúncia sobre uma suposta chacina na Rua dos Cajueiros. Ao chegar no local, os agentes descobriram que três pessoas foram baleadas e já haviam sido resgatadas. Já os autores dos disparos haviam fugido.

Neildes Rocha da Silva, 48 anos, uma das vítimas baleadas, foi colocada no carro Chevrolet/Clássic para ser levada para o Hospital Geral do Estado, em Maceió. Porém, o automóvel bateu de frente com um outro carro de mesmo modelo durante o trajeto. O esposo dela, José Francisco da Silva, que conduzia o carro, e Marcela dos Santos, que também auxiliava a vítima, ficaram feridos. Neildes não resistiu e morreu no local. 

Walterline Rocha dos Santos, 34 anos, chegou a ir para o hospital em outro veículo que não se envolveu em acidente, mas não resistiu aos vários ferimentos causados pela arma de fogo e morreu na unidade. Já José Valter da Silva Santos, 54, foi socorrido com vida e está hospitalizado.