Futebol Internacional

Atlético-MG 1 x 1 Palmeiras: Dudu marca e coloca o Verdão na final da Libertadores

Futebol Interior | 29/09/21 - 09h30 - Atualizado em 29/09/21 - 09h32
César Greco/Palmeiras

O Palmeiras está na final da Copa Libertadores da América. O atual campeão do torneio buscou o empate por 1 a 1 diante do Atlético Mineiro, em pleno Mineirão, e volta à decisão. Vargas abriu o placar para o time alvinegro, enquanto Dudu deixou tudo igual.

Com o resultado, o Palmeiras aguarda o duelo entre Flamengo e Barcelona para conhecer seu adversário na final, a ser realizado no estádio Centenário, em Montevidéu. No jogo de ida, o clube rubro-negro venceu por 2 a 0.

A classificação faz o Palmeiras aumentar ainda mais o recorde como o visitante com mais tempo sem perder no torneio, já são 15 jogos. Curiosamente, o Verdão já disputou uma final de Libertadores no estádio Centenário. Na ocasião, acabou perdendo para o Peñarol.

Atual campeão, o Palmeiras chegou à sua sexta final de Libertadores. As outras foram em 1961, 1968, 1999, 2000 e 2020. De quebra, ampliou a série invicta atuando como visitante no torneio continental para 15 partidas. É a maior invencibilidade da história da competição. São dez vitórias e cinco empates desde 2019.

JOGO TRUNCADO

​O técnico Abel Ferreira surpreendeu na escalação ao iniciar com três zagueiros. O treinador abriu mão de um centroavante para formar o trio com Renan, Gustavo Gomez e Luan. A tentativa era liberar os laterais e dar mais liberdade para Rony e Dudu. No entanto, o que se viu foi um jogo truncado, com poucas oportunidades de gol.

A melhor chance foi através de um erro do zagueiro Luan. Ele foi cruzar a bola na boca da área e serviu Vargas. O atacante partiu em velocidade e acionou Hulk. Weverton saiu nos pés do atacante para fazer a defesa. O goleiro do Palmeiras foi quem mais trabalhou. Ele ainda segurou ao menos mais duas bolas para assegurar o 0 a 0. A última nos minutos finais, quando Nacho ganhou a dividida com Felipe Melo e parou no arqueiro.

Pelo lado do Palmeiras, a única chance foi com Piquerez. O lateral apareceu bem no lado direito e arriscou o chute. A bola passou rente à trave. Danilo e Raphael Veiga pediram a bola na boca da área, mas o ala tentou se consagrar e jogou para fora. O time paulista acabou deixando o gramado reclamando muito da sequência de faltas do adversário. Foram: 11, contra 1.

DEU VERDÃO!

No segundo tempo, o Atlético Mineiro voltou em cima do Palmeiras e a pressão acabou dando resultado. Aos seis minutos, Jair fez grande jogada pela esquerda e cruzou na cabeça de Vargas. O chileno testou firme para o fundo das redes. O time paulista respondeu rapidamente com Rony, após chute de Weverton, mas Éverson fez um milagre.

O Palmeiras teve que se abrir, foi para cima e brilhou a estrela de Abel Ferreira. O treinador surpreendeu novamente ao tirar Rony para colocar Gabriel Veron. O atacante deixou Nathan Silva no chão pela esquerda e deu um belo presente para Dudu, que, no carrinho, deixou tudo igual.

O jogo se transformou em ataque contra defesa. Cuca colocou o Atlético Mineiro totalmente no ataque e foi para o abafa, mas não conseguiu chegar ao gol de Weverton, tanto que a melhor jogada foi com o Palmeiras. Wesley exigiu grande defesa de Éverson.