Interior

Áudios anexados às investigações mostram que gravidez motivou morte de Roberta Dias

Eberth Lins com Record TV | 29/07/21 - 09h29 - Atualizado em 29/07/21 - 09h49
Áudios vazados deram novos rumos às investigações | Foto: Reprodução / Record TV

Obtidos com exclusividade pela Record TV, os áudios anexados às investigações detalham os crimes de desaparecimento e morte da estudante Roberta Dias.  A morte da jovem, conforme mostram as mensagens, teria sido motivada por uma gravidez indesejada pelo namorado, um rapaz de 17 anos.

Segundo a polícia, o namorado da jovem teria confessado os crimes. Ele, no entanto, é citado no processo como testemunha. Os investigados no caso são a mãe do namorado de Roberta, Mary Jane, e um amigo da família, Karlo Bruno Tavares. Este último é apontado como autor dos áudios que detalham a ação criminosa que pôs fim à vida da estudante.

"Foi eu, foi eu, 'tava' na mala. Estiquei, assim, o fio mais ou menos que eu sabia que dava para garantir no pescoço dela", diz trechos dos áudios já considerados nas investigações.

Monica Dias, mãe de Roberta, também falou da angústia ao longo dos anos sem resposta da justiça para o caso. "Depois de nove anos é que os acusados vão ser ouvidos", lamenta.  "Tiraram a vida da minha filha por uma besteira. Entrego nas mãos de Deus e espero por Justiça", complementa a mãe da estudante.

Roberta Dias tinha 18 anos e e acabara de descobrir que estava grávida. Foto: Arquivo pessoal 

Roberta Dias sumiu no dia 11 de abril de 2012, quando tinha 18 anos. Em abril deste ano, uma ossada foi encontrada em um trecho situado entre o Pontal do Peba e Feliz Deserto, sendo confirmada em 14 de julho como sendo da jovem. Os suspeitos, que respondem por homicídio duplamente qualificado, seguem em liberdade. 

Assista à matéria produzida pela Record TV: