Mundo

Avião se parte em dois durante pouso no sul da Índia e deixa ao menos 15 mortos

Folhapress | 07/08/20 - 13h07 - Atualizado em 07/08/20 - 16h39

Ao menos 15 pessoas morreram e outras 123 ficaram feridas, em um acidente de avião da companhia aérea Air India na cidade de Calicute, no sul da Índia, nesta sexta (7).

A aeronave, um Boeing 737 com 191 passageiros e a tripulação a bordo, realizou um pouso de emergência sob forte chuva e, ao ultrapassar a pista, caiu em um vale, partindo a fuselagem do avião em dois.

O voo vinha de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, e era operado pelo governo, que repatriava indianos durante as restrições internacionais de viagens devido à disseminação do novo coronavírus, afirmou o Ministério da Aviação Civil em um comunicado. Havia dez crianças na aeronave.

"De acordo com os relatórios iniciais, os passageiros estão sendo levados ao hospital para atendimento médico", disse o ministério. Não havia fogo a bordo, segundo o comunicado da pasta.

O último grande acidente aéreo na Índia ocorreu em maio de 2010, em circunstâncias muito parecidas.

Um outro Boeing 737 da Air India que vinha de Dubai teve problemas ao pousar no aeroporto de Mangalore. A aeronave não conseguiu parar e caiu em uma colina ao final da pista. Em seguida, pegou fogo.

Ao todo, 158 pessoas morreram e oito sobreviveram.

Em julho de 2019, três aviões escaparam da pista em menos de 24 horas em diferentes aeroportos do país, mas não houve grandes danos, e passageiros tiveram apenas ferimentos leves.

O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, escreveu no Twitter que está "machucado pelo acidente [no aeroporto de] Kozhikode". "Meus pensamentos estão com aqueles que perderam seus entes queridos. Que os feridos se recuperem o mais cedo possível."

O ministro da Defesa, Rajnath Singh, chamou as notícias desta sexta-feira de devastadoras. "Estou profundamente angustiado com as mortes no acidente com o voo da Air India", publicou Singh no Twitter.

O ministro das Relações Exteriores, Subrahmanyam Jaishankar, também enviou orações para as famílias e disse aguardar mais detalhes do caso. "Profundamente consternado sobre a tragédia da Air India."

Em fevereiro, outro Boeing 737 se partiu após falhar na aterrisagem. O caso ocorreu em Istambul. Havia 183 pessoas a bordo, e três morreram. O pouso também ocorreu em meio à forte chuva.

Naquela ocasião, a parte da cabine dos pilotos ficou totalmente separada do resto da fuselagem. O avião pertencia à Pegasus, uma companhia de baixo custo da Turquia.